Soldier Blue

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Soldier Blue
Quando É Preciso Ser Homem (BRA)
 Estados Unidos
1970 •  cor •  112 min 
Direção Ralph Nelson
Roteiro John Gay (roteiro)
Theodore V. Olsen (livro)
Elenco Candice Bergen
Peter Strauss
Donald Pleasence
Género western
Idioma inglês

Soldier Blue (no Brasil: Quando É Preciso Ser Homem[1][2]) é um filme estadunidense de 1970, do gênero western, dirigido por Ralph Nelson e estrelado por Candice Bergen, Peter Strauss e Donald Pleasence. Adaptado por John Gay, do romance Arrow in the Sun, de T. V. Olsen, é inspirado nos eventos do Massacre de Sand Creek de 1874, no Território do Colorado. Nelson e Gay pretendiam utilizar a narrativa em torno do massacre de Sand Creek como uma alegoria para a Guerra do Vietnã contemporânea. [3]

Lançado em agosto de 1970, o filme chamou a atenção por suas representações francas da violência, especificamente sua sequência gráfica final. Alguns estudiosos do cinema citaram Soldier Blue como uma crítica a "forma de arte arquetípica [o western]", com outras interpretações que vão desde a imagem anti-guerra até um filme exploitation. [4]

Sinopse[editar | editar código-fonte]

O filme tem como acontecimento central o ocorrido durante as guerras dos Estados Unidos da América contra os ameríndios, quando as tropas do Coronel John M. Chivington atacaram uma aldeia indefesa de índios Cheyenne e Arapaho, massacrando todos os nativos que encontraram pela frente.

Na história uma jovem professora e um soldado da cavalaria sobrevivem ao ataque dos índios a um destacamento da cavalaria. Esse fato desencadeará a vingança militar, que atacará com terrível brutalidade uma aldeia de índios.

Elenco[editar | editar código-fonte]

  • Kathy Maribel Lee - Candice Bergen
  • Honus Gent - Peter Strauss
  • Isaac Q. Cumber - Donald Pleasence
  • Coronel - John Anderson
  • Spotted Wolf - Jorge Rivero
  • Capitão Battles - Dana Elcar
  • Tenente McNair - Bob Carraway
  • Tenente Spingarn - Martin West
  • Oficial Menzies - James Hampton
  • Sargento O'Hearn - Mort Mills
  • Running Fox - Jorge Russek
  • Mulher ìndia - Aurora Clavell
  • Agente Long - Ralph Nelson

Notas[editar | editar código-fonte]

  1. «Ilustrada: "Quando É Preciso Ser Homem" é faroeste incomum». Folha de S. Paulo. 5 de junho de 2005 
  2. Luiz Carlos Merten (17 de julho de 2012). «Soldado 'azul'». Estadão 
  3. Maddrey 2016, p. 160.
  4. Hurst 2008, p. 2.

Referências[editar | editar código-fonte]

  • Frayling, Christopher (2006). Spaghetti Westerns: Cowboys and Europeans from Karl May to Sergio Leone. London: I.B. Tauris. ISBN 978-1-845-11207-3 
  • Huebner, Andrew J. (2008). The Warrior Image: Soldiers in American Culture from the Second World War to the Vietnam Era. [S.l.]: University of North Carolina Press. ISBN 978-0-807-83144-1 
  • Hurst, P.B. (2008). The Most Savage Film: Soldier Blue, Cinematic Violence and the Horrors of War. [S.l.]: McFarland. ISBN 978-0-7864-3710-8 
  • Indick, William (2008). The Psychology of the Western: How the American Psyche Plays Out on Screen. Jefferson, North Carolina: McFarland. ISBN 978-0-786-43460-2 
  • Maddrey, Joseph (2016). The Quick, the Dead and the Revived: The Many Lives of the Western Film. Jefferson, North Carolina: McFarland. ISBN 978-1-476-62549-2 
Portal A Wikipédia tem o portal:
Ícone de esboço Este artigo sobre um filme de faroeste é um esboço relacionado ao Projeto Entretenimento. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.