Tambor falante

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Tambor falante.

O Tambor falante é um tambor da África Ocidental cilindro que a altura pode ser regulada de maneira que é dito o "tambor de comunicação". O tocador coloca o tambor embaixo do braço e bate o instrumento com um pau ou um aro de ferro com uma bola na ponta. Um tocador levanta ou abaixa o tom do tambor falante, ao apertar ou ao liberar as cordas do tambor com o braço. Isso pode produzir sons informativos extremamente complicados para transmitir mensagens. A habilidade de mudar a altura do cilindro é análogo ao da linguagem tonal de algumas línguas Africanas.

História[editar | editar código-fonte]

Os tambores falantes tem o formato de uma ampulheta com duas faces (encouradas com couro de cabra, lagarto (iguana), pele de peixe) amarrado com tiras que ligam as faces uma com a outra. Estes são alguns dos mais antigos instrumentos utilizados pelos griots da África Ocidental e sua história pode ser rastreada até ao antigo Império Gana. O povo Hausa (e por influência, o povo Yoruba do sudoeste da Nigéria e do Benim e Dagomba do norte de Gana) desenvolveram um gênero musical griot altamente sofisticado centrado no tambor falante.

No século XX o tambor falante tornou-se uma parte da popular música da África Ocidental. Ele é usado para tocar em música Mbalax do Senegal e no Fuji e Jùjù da Nigéria (onde é conhecido como um dùndún, não fazer confusão com o tambor dundun bass do povo Mandé.)

Nome de tambores[editar | editar código-fonte]

Em alguns grupos étnicos, a cada indivíduo foi dado um nome de tambor. Exemplos entre os Bulu dos Camarões são "Mesmo se você vestir-se finamente, o amor é a única coisa" ou "O rato de madeira gigantesco não tem nenhuma criança, o rato de casa não tem nenhuma criança". Tocadores de tambor falante enviam mensagens por tambor o nome do destinatário, seguido pelo nome do remetente e a mensagem.

Nomes na África Ocidental[editar | editar código-fonte]

Akan (Fante, Twi, Baoule) Dondo, Odondo
Bambara, Bozo, Dyula Tamanin
Dagbani, Gurunsi, More Lunna ou Donno
Hausa Kalangu, Dan karbi,
Igbo Igba
Songhai Doodo
Serer,[1] [2] Wolof,[2] Mandinka[2] Tama ou Tamma[2]
Yoruba Dundun, Gangan

Referências

  1. (em francês) Gravrand, Henry, "La civilisation seereer - Pangool, vol. 2, Les Nouvelles Editions Africaines du Senegal (1990), pp 48-49, ISBN 2723610551
  2. a b c d (em francês) Instruments du Sénégal (in) kassoumay.com

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre um Instrumento musical é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.


Ícone de esboço Este artigo sobre música é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.