Língua tonal

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Question book.svg
Esta página ou secção não cita fontes confiáveis e independentes, o que compromete sua credibilidade (desde maio de 2009). Por favor, adicione referências e insira-as corretamente no texto ou no rodapé. Conteúdo sem fontes poderá ser removido.
Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)

Língua tonal é todo aquele idioma em que a entonação faz parte da sua estrutura semântica, isto é, uma mesma palavra pode assumir diferentes significados, dependendo do tom de suas sílabas. Todas as línguas verbais usam a mudança de tom para expressar informações paralinguísticas (como emoções) e transmitir ênfase, contraste e outros aspectos; entretanto, nem todas usam tons para distinguir palavras, de forma análoga ao que fazem consoantes e vogais. Presume-se que 70% das línguas do mundo sejam tonais.

Línguas tonais[editar | editar código-fonte]

São línguas que fazem uso de tons:

O igbo também uma língua tonal, como o ioruba ou o chinês. Existem centenas de dialetos diferentes e línguas Igbóides incluídas na língua igba, tais como os dialetos ikwerre enuane e o ekpeye.

Devido ao fato de as línguas tonais ocorrerem em todo o mundo, diversas formas de representação escrita de tons se desenvolveram de forma independente ao redor do globo. Na Ásia e na América, o uso de números é mais comum, enquanto que o uso de acentos é mais usado em contextos africanos.

Bibliografia[editar | editar código-fonte]

  • Yip, Moira (2002). Tone. Cambridge Textbooks in Linguistics. Cambridge: Cambridge University Press. ISBN 0-521-77314-8. ISBN 0-521-77445-4 (pbk).
Ícone de esboço Este artigo sobre linguística ou um linguista é um esboço relacionado ao Projeto Ciências Sociais. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.