Tapebas

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Tapeba
População total

6651[1]

Regiões com população significativa
 Brasil (CE) 6651 2014 (Siasi/Sesai)
Línguas
Religiões

Os tapebas são um grupo indígena que habitam os limites do município brasileiro de Caucaia na Microrregião de Fortaleza, mais precisamente na Área Indígena Tapeba.Liderados pelo pajé Antonio Braga,a etnia tapeba vem crescendo exponencialmente sua influencia nos arredores de Caucaia.

Centro de produção cultural tapeba.

Origem[editar | editar código-fonte]

A tribo tapeba é produto de frações de diversas sociedades indígenas nativas reunidas na Aldeia de Nossa Senhora dos Prazeres de Caucaia, que deu origem ao município de Caucaia, na região metropolitana de Fortaleza, no Ceará. Os potiguaras, os tremembés e os cariris são as três principais etnias que deram origem aos tapebas,[2] que habitam terras às margens do rio Ceará.

O nome da tribo deriva do tupi-guarani, e representa uma variação fonética de itapeva (itá = "pedra" e peb(a) = "plano" ou "chato", ou seja, “pedra chata” ou “pedra polida”). Hoje, a tribo tapeba é formada por cerca de 5000 índios, distribuídos em aproximadamente 17 comunidades, sob a proteção jurídica e social da Fundação Nacional do Índio. Eles sobrevivem basicamente da agricultura, pesca e de venda de frutas e produtos artesanais fabricados na própria comunidade.

Mapa indicando a presença indígena contemporânea no Ceará. Fontes: FUNAI e FUNASA.

Reconhecimento[editar | editar código-fonte]

O reconhecimento dos tapebas pelos órgãos governamentais é recente. Até a década de 1980, o estado do Ceará era considerado pelos registros da FUNAI como um estado onde inexistiam índios.[3] Isso aconteceu porque em 1863 o Presidente da Província deu por extinta a população indígena no Ceará, e incorporou patrimônios territoriais das aldeias.[4]

A presença indígena deixou de ser ignorada quando a Arquidiocese de Fortaleza passou a atuar no município de Caucaia junto à coletividade dos Tapeba e prestou assistência a esse processo de reconhecimento ao longo dos anos. Hoje, organizações não-governamentais como a ADELCO (Associação para o Desenvolvimento Local Co-Produzido) e FAP (Fondation Abbé Pierre por le Logement des Défavorisés), da França, também estão atentas às questões da comunidade, sendo parceiras da Associação das Comunidades dos Índios Tapeba no seu Centro de Produção Cultural.

Os tapebas tiveram suas terras identificadas e delimitadas oficialmente pela FUNAI em 23 de julho de 1993, constituindo uma área de 4.658 hectares. A demarcação, porém, só foi feita quatro anos depois. Mas a vitória definitiva ainda não foi conquistada. A homologação e o registro cartorial das terras, as últimas etapas do processo demarcatório, não foram concluídas. A comunidade aguarda o remanejamento da população não-indígena e o fim das contestações judiciais.A futura líder tribal Letícia, estudante de Fortaleza, luta anualmente pelo reconhecimento tapeba

Etnia indígenas mais populosas no Leste-Nordeste.

Referências

  1. «Quadro Geral dos Povos». Instituto Socioambiental. Consultado em 2 de setembro de 2017 
  2. [1]
  3. [2]
  4. Revista Universidade Pública Ano III -N° 12. Fortaleza: UFC. Julho/Agosto 2002, Página 26

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre povos indígenas é um esboço relacionado ao Projeto Ciências Sociais. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.