Tetsu Katayama

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Tetsu Katayama
Tetsu Katayama
Primeiro-ministro do Japão
Período 21 de maio de 1947

até 23 de fevereiro de 1948

Antecessor(a) Shigeru Yoshida
Sucessor(a) Hitoshi Ashida
Dados pessoais
Nascimento 28 de julho de 1887
Morte 30 de maio de 1978 (90 anos)
Partido Partido Socialista Democrático
Religião Cristianismo
linkWP:PPO#Japão

Tetsu Katayama (28 de Julho de 188730 de Maio de 1978) foi um político do Japão. Ocupou o lugar de primeiro-ministro do Japão de 21 de maio de 1947 a 23 de fevereiro de 1948.[1][2]

Primeiro ministro e vida posterior[editar | editar código-fonte]

Após as eleições de 1947, nas quais o Partido Socialista ficou em primeiro lugar, Katayama formou um governo de coalizão com o Partido Democrata e o Partido Cooperativo Nacional. Apesar de liderar uma administração de curta duração, o tempo de Katayama no cargo viu a promulgação de uma ampla gama de reformas sociais progressivas, como a criação do primeiro Ministério do Trabalho do Japão,  uma Lei de Compensação de Desemprego e uma Lei de Seguro Desemprego, e a revisão revisão do Código Civil, cujo artigo sobre a instituição familiar foi totalmente reescrito (para proporcionar, por exemplo, ao filho mais velho uma maior participação na herança).[3][4]

A Lei de Padrões Trabalhistas de setembro de 1947 introduziu a licença-maternidade por um período pós-natal obrigatório de cinco semanas e proibiu a demissão de mulheres durante a licença-maternidade e por trinta dias após o fim da licença, embora nem todas as trabalhadoras estivessem cobertas.[5] Além disso, a lei previa salário igual para trabalho igual.  A Lei de Segurança do Trabalho de novembro de 1947 continha autoridade para o governo operar um sistema de bolsas de emprego públicas gratuitas em uma base mais ampla e democrática do que sob a antiga Lei de Bolsa de Emprego.[6] Também fornecia serviços públicos para pessoas com deficiência na obtenção de empregos, patrões trabalhistas ilegais e outras formas antidemocráticas de recrutamento de mão-de-obra.[7] A Lei de Bem-Estar Infantil de dezembro de 1947 estendeu proteção especial a crianças abusadas, abandonadas e negligenciadas, garantiu os direitos de privacidade de crianças nascidas fora do casamento, estabeleceu programas de saúde para mães e crianças, providenciou cuidados pré-natais, proibiu o emprego de menores em ocupações perigosas, e aboliu a prática de trabalho escravo. A legislação também estabeleceu a base institucional para um sistema nacional de creches, criou padrões para pais adotivos e tornou o estado responsável pela criação e supervisão de orfanatos e outras instituições juvenis.[4]

A Lei para a Eliminação da Concentração Econômica Excessiva (aprovada em dezembro de 1947) previa a dissolução de qualquer empresa considerada monopolística,[8] enquanto a "lei sobre a expulsão dos controles afiliados de Zaibatsu" de janeiro de 1948 obrigava a renúncia de Membros da diretoria da Zaibatsu que eram parentes próximos das famílias Zaibatsu, enquanto uma medida foi tomada para proibir a ocupação de cargos simultâneos na diretoria de suas empresas afiliadas. Além disso, uma lei de funcionários do governo foi promulgada, o primeiro grupo de juízes da Suprema Corte japonesa foi nomeado, o governo local e a polícia foram reorganizados, os Ministérios do Interior, Marinha e Guerra foram abolidos,[9] extensas revisões foram feitas criminal e houve avanços na reforma agrária.[10]

No final da década de 1950, Katayama também era o presidente da União de Temperança do Japão.  Após sua renúncia, Katayama tornou-se membro do Partido Socialista Democrático e defendeu a manutenção da constituição pacifista, a reforma eleitoral e a formação de uma comunidade global. Em 1963, Katayama deixou a política depois de perder seu assento nas eleições gerais.

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. Current Biography (em inglês). Nova Iorque: H.W. Wilson Company. 1948 
  2. Contemporary Japan: A Review of Japanese Affairs (em inglês). Tóquio: Foreign Affairs Association of Japan. 1970. p. 217 
  3. Odaka, Konosuke (2002). «The Evolution of Social Policy in Japan» (PDF). World Bank. Consultado em 13 de janeiro de 2013 
  4. a b Mackie, Vera (26 de fevereiro de 2003). Feminism in Modern Japan: Citizenship, Embodiment and Sexuality (em inglês). [S.l.]: Cambridge University Press. ISBN 9780521527194 
  5. oecd.org - pdf
  6. Beauchamp, Edward R. (1 de janeiro de 1998). Women and Women's Issues in Post World War II Japan (em inglês). [S.l.]: Taylor & Francis. ISBN 9780815327318 
  7. Yamamura, Kōzō; Yamamura, K̄oz̄o (1967). «Economic Policy in Postwar Japan: Growth Versus Economic Democracy» 
  8. The economic emergence of modern Japan, Volume 1 by Kōzō Yamamura
  9. Socialist Parties in Postwar Japan, by Allan B. Cole, George O. Totten And Cecil H. Uyehara, with a Contributed Chapter by Ronald P. Dore
  10. Stockwin, Prof J. A. A.; Stockwin, J. A. A. (16 de dezembro de 2003). Dictionary of the Modern Politics of Japan (em inglês). [S.l.]: Taylor & Francis. ISBN 9780203402177 

Precedido por
Shigeru Yoshida
Primeiro-ministro do Japão
1947 - 1948
Sucedido por
Hitoshi Ashida
Ícone de esboço Este artigo sobre um político é um esboço relacionado ao Projeto Biografias de Políticos. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.