The Harder They Fall

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
The Harder They Fall
A Queda de um Corpo (PT)
A Trágica Farsa (BR)
Humphrey Bogart e Mike Lane em cena do filme
 Estados Unidos
1956 •  P&B •  109 min 
Direção Mark Robson
Produção Philip Yordan
Roteiro Budd Schulberg
Philip Yordan
Elenco Humphrey Bogart
Rod Steiger
Jan Sterling
Gênero Drama
Música Hugo Friedhofer
Idioma Inglês
Página no IMDb (em inglês)

The Harder They Fall (br: A Trágica Farsa; pt: A queda de um corpo) é um filme estadunidense de 1956, do gênero drama em estilo de filme noir, dirigido por Mark Robson para a Columbia Pictures.

O roteiro do também produtor Philip Yordan é baseado em livro de Budd Schulberg que por sua vez conta "um mal disfarçado roman à clef" inspirado nas acusações de suborno sofridas por Primo Carnera", um lutador real [1]. Carnera era italiano de grande estatura e envergadura, assim como o personagem "Toro Moreno", um gigante sul-americano interpretado no filme por Mike Lane. Carnera lutou contra o campeão Max Baer, que aparece no filme interpretando o fictício campeão Buddy Brannen. Anteriormente, tanto Baer como Carnera haviam protagonizado o filme de 1933 The Prizefighter and the Lady, também sobre boxeadores. O personagem de Humphrey Bogart (em seu último filme), Eddie Willis, é baseado no escritor e agente de boxe Harold Conrad.

Sinopse[editar | editar código-fonte]

Ambientado no dramático submundo do boxe, um ex-jornalista esportivo que tem de repensar seus valores diante da crueldade de empresários gananciosos e outros especuladores amorais com os quais entra em acordo para organizar a tal farsa do título. Trata-se de enganar um boxeador inexperiente e "arranjar" lutas; o resultado das armações, obviamente, iria para os bolsos de inescrupulosos agentes.

Elenco[editar | editar código-fonte]

Pugilistas:[editar | editar código-fonte]

Bastidores[editar | editar código-fonte]

"Bogey e eu nos demos muito bem. Ao contrário de outros astros, quando eles tinham closeups, você era relegado para um canto, ou cortado completamente. Bogey não fazia esse jogo. Ele era profissional e tinha muita autoridade. Chegava exatamente as 9 da manhã e ia embora as 18 horas. Eu me lembro que uma vez ia para o almoço entre as tomadas e vi Bogey no cenário. Ele já deveria ter ido embora pois seu trabalho havia terminado aquele dia. Eu perguntei porque ainda estava ali e ele me respondeu: 'Eles queriam refilmar meus closeups pois meus olhos tinham aparecido lacrimosos'. Um pouco mais tarde, após o filme ter sido lançado, alguém veio e me contou sobre a morte de Bogey. Fiquei surpreendido. Seus olhos lacrimejavam devido a dor causada pelo câncer. Eu pensei: 'Quão estúpido você pode ser Rodney'!"

—Tradução livre de Rod Steiger relembrando carinhosamente seus encontros com Humphrey Bogart durante as filmagens de The Harder They Fall.[2]

O filme teve dois finais gravados: em um, Eddie Willis deseja o banimento total do boxe, enquanto em outro ele apenas insiste em uma investigação federal dos empresários. A versão em vídeo opta pelo final "mais pesado" enquanto na televisão norte-americana aparecia a mensagem mais "suave"[3].

Foi o último filme de Humphrey Bogart. Ele morreu no início de 1957. Em fins de 1955, durante as filmagens, ele já estava gravemente doente, tendo sido posteriormente diagnosticado como sofrendo de câncer no esôfago. Ocasionalmente inaudível em algumas tomadas, foi contado que essas falas tiveram quer ser dubladas na pós-produção por Paul Frees, que apareceu no filme como um padre.

Recepção[editar | editar código-fonte]

Mike Lane e Angela Stevens (moça não creditada)

O filme foi apresentado no Festival de Cinema de Cannes de 1956[4].

O crítico de cinema do The New York Times, Bosley Crowther, gostou do filme, escrevendo (tradução aproximada): "É uma história brutal e desagradável, provavelmente um pouco rebuscada e sem a personagem mais quente do Senhor Schulberg—a melancólica viúva que cedeu seus favores amorosos. Mas com todo o primitivismo que o Senhor Yordan e o Senhor Robson puseram no jogo da luta — ferimentos, cenas de lutas brutais de faz-de-conta em um animado e ardoroso filme"[5].

Mais recentemente, o crítico de cinema Dennis Schwartz anotou: "A indisposição no último filme de Bogie não é um nocaute, mas sua atuação contundente é ótima ao representar um jornalista esportivo desesperado por um emprego que aceita ser assessor de imprensa de um trapaceiro das lutas por uma conta no banco... A consciência social no filme é realista, mas falha em chocar ou ter um conteúdo convincente"[6].

Processo[editar | editar código-fonte]

Primo Carnera processou a Columbia em um milhão e meio de dólares por invasão de privacidade [7].

Prêmios e indicações[editar | editar código-fonte]

Applications-multimedia.svg A Wikipédia possui o

Oscar

Referências

  1. Erickson, Hal. Allmovie title id=21565 = The Harder They Fall
  2. Fantle & Johnson 2009, p. 140.
  3. Erickson, Hal. Ibid.
  4. «Festival de Cannes: The Harder They Fall». festival-cannes.com. 
  5. Crowther, Bosley, The New York Times, resenha de filme, 10 de maio de 1956. Acessado: 9 de agosto de 2013
  6. Schwartz, Dennis, Ozus' World Movie Reviews resenha de filme, 17 de dezembro de 2004. Acessado em 9 de agosto de 2013
  7. CARNERA CHARGES STUDIO WITH FOUL: Ex-Boxer Sues Columbia for $1,500,000 Damages Over 'The Harder They Fall' Milland Signed for 'Stockade' Of Local Origin By THOMAS M. PRYOR Special to The New York Times.. New York Times (1923-Atual) [New York, N.Y] 01 de maio de 1956: 37