The Virtue of Selfishness

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
The Virtue of Selfishness: A New Concept of Egoism
Autor (es) Ayn Rand
Idioma inglês
País Estados Unidos
Assunto Filosofia, Sociologia
Género ensaios
Lançamento 1964
ISBN 0-451-16393-1

The Virtue of Selfishness: A New Concept of Egoism é uma coleção de ensaios publicada em 1964 por Ayn Rand e Nathaniel Branden. A maioria dos ensaios fizeram parte da The Objectivist Newsletter, exceto "The Objectivist Ethics", que foi um paper que Rand entregou à Universidade de Wisconsin durante um simpósio sobre a "Ética de nosso tempo" (Ethics in Our Time).[1] O livro contém vários temas sobre o Objetivismo, filosofia criada por Ayn Rand. Alguns dos ensaios abordam o egoísmo como um código racional de ética e sobre o potencial destrutivo do altruísmo, bem como a natureza de um governo adequado.

O livro tornou-se uma das obras de não-ficção mais vendidas de Rand, vendendo mais de 400.000 cópias nos primeiros quatro meses de seu lançamento,[1][2] e mais de 1,25 milhão de cópias até 2008.[3]

A obra foi traduzida para o português por um editora independente de Porto Alegre em 1991.

Significado do termo "egoísmo"[editar | editar código-fonte]

A caracterização do egoísmo como uma virtude, inclusive incluindo-o no título, é um dos elementos mais controversos do livro. O filósofo Chandran Kukathas disse que a posição de Rand sobre esse ponto trouxe-lhe notoriedade, mas a manteve fora do intelectual mainstream.[4] Na introdução do livro, Rand reconheceu que o termo "egoísmo" não era normalmente usado para descrever um comportamento virtuoso, mas insistiu que seu uso era consistente com o significado mais preciso do termo, significando simplesmente como "a preocupação com os interesses próprios de cada um." [5]

O professor de filosofia Stephen Hicks escreveu na Internet Encyclopedia of Philosophy que o "título provocativo" de Rand foi acompanhado por "uma tese igualmente provocativa sobre ética".[6]

Referências

  1. a b Burns, Jennifer (2009). Goddess of the Market: Ayn Rand and the American Right (Nova York: Oxford University Press). p. 211-212. ISBN 978-0-19-532487-7. OCLC 313665028. 
  2. Gladstein, Mimi Reisel (1999). The New Ayn Rand Companion (Westport, Connecticut: Greenwood Press). p. 81. ISBN 0-313-30321-5. OCLC 40359365. 
  3. Ayn Rand Institute, : (7 de abril de 2008). «Sales of Ayn Rand Books Reach 25 million Copies». Consultado em 8 de agosto de 2013. 
  4. Kukathas, Chandran (1998). «Rand, Ayn (1905–82)». In: Craig, Edward (ed). Routledge Encyclopedia of Philosophy 8. Nova York: Routledge. pp. 55–56. ISBN 0-415-07310-3. OCLC 318280731. 
  5. Rand, Ayn (1964). The Virtue of Selfishness (Nova York: New American Library). ISBN 0-451-16393-1. OCLC 28103453. 
  6. Hicks, Stephen R. C. (7 de julho de 2005). «Ayn Rand (1905–1982)». Internet Encyclopedia of Philosophy. Consultado em 17 de março 2014. 


Ícone de esboço Este artigo sobre um livro é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.