Hidrelétrica das Três Gargantas

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
(Redirecionado de Três Gargantas)
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
UHE Três Gargantas
ThreeGorgesDam-China2009.jpg
Localização
Localização Yichang, Hubei
 China
Rio Yang-tsé
Coordenadas 30°49'41.99"N, 111°0'34.99"E
UHE Três Gargantas está localizado em: China
UHE Três Gargantas
Localização na China
Dados gerais
Proprietário Governo da República Popular da China
Uso hidreletrica, área de expansão de inundação, navegação interior
Período de construção 1993-2012
Data de inauguração 1994
Dados da barragem
Tipo barragem de gravidade, central hidroeléctrica
Altura 181 m
Reservatório
Área alagada 1 045 km²
Vazão 116 000 metros cúbicos por segundo
Capacidade de geração 22 500 MW

A Barragem das Três Gargantas é uma barragem hidrelétrica de gravidade que atravessa o rio Yangtze pela cidade de Sandouping, na prefeitura de Yichang, província de Hubei, China. Três Gargantas é a maior usina do mundo em termos de capacidade instalada (22.500 MW) desde 2012.[1][2] Em 2014, a barragem gerou 98,8 terawatt-hora (TWh) e alcançou o recorde mundial, mas foi superada pela Hidrelétrica de Itaipu, na fronteira Brasil-Paraguai, que estabeleceu o novo recorde mundial em 2016, produzindo 103,1 TWh.[3]

Exceto pelas eclusas, o projeto da barragem foi concluído e ficou totalmente funcional a partir de 4 de julho de 2012,[4][5] quando a última das principais turbinas de água da usina subterrânea iniciou a produção. As eclusas foram concluídas em dezembro de 2015.[6] Cada turbina tem uma capacidade de 700 MW.[7]

Além de produzir eletricidade, a barragem visa aumentar a capacidade de transporte do rio Yangtze e reduzir o potencial de inundações. A China considera o projeto monumental como bem-sucedido social e economicamente,[8] com o design de grandes turbinas de última geração[9] e um movimento para limitar as emissões de gases de efeito estufa.[10] No entanto, a barragem inundou sítios arqueológicos e culturais, deslocou cerca de 1,3 milhão de pessoas e causou mudanças ecológicas significativas, incluindo um aumento do risco de deslizamentos de terra.[11] A barragem tem sido controversa tanto no mercado interno quanto no exterior.[12]

Para se ter uma ideia da capacidade de armazenamento desta barragem, se estivesse cheio o seu lago artificial, com capacidade para cerca de 10 trilhões de galões (40 quilómetros cúbicos) de água, a duração de um dia na Terra seria prolongada em 0,06 microssegundos por conta do imenso deslocamento de massa causado.[13]

História[editar | editar código-fonte]

Primeiros projetos[editar | editar código-fonte]

No poema "Tontura" (1956), gravado em 1954, no memorial em Wuhan, Mao Zedong prevê "paredes de pedra" a ser erguidas a montante.[14]

A grande barragem sobre o rio Yangtzé foi originalmente concebida por Sun Yat-sen em O Desenvolvimento Internacional da China, em 1919.[15][16] Ele afirmou que uma represa capaz de gerar 30 milhões de cavalos-vapor (22 GW) era possível a jusante das Três Gargantas (região ao longo do rio Yangtzé).[16]

Em 1932, o governo nacionalista, liderado por Chiang Kai-shek, começou o trabalho preliminar em relação aos planos nas Três Gargantas. Em 1939, as forças militares japonesas ocuparam Yichang e fizeram um levantamento da área. Um projeto, o plano de Otani, foi concluído para uma represa na expectativa de uma vitória japonesa sobre a China.

Em 1944, o engenheiro-chefe do Bureau of Reclamation dos Estados Unidos, John L. Savage, examinou a área e elaborou uma proposta de represa para o "Projeto do Rio Yangtzé".[17] Cerca de 54 engenheiros chineses foram para os EUA para treinamento. Os planos originais citados para a barragem consistiam em empregar um método único para movimentar os navios; os navios se moveriam em bloqueios localizados nas extremidades superiores e inferiores da barragem e, em seguida, guindastes com cabos moveriam os navios de um bloqueio para o próximo. No caso das embarcações de menor porte, grupos de embarcações seriam levantados em conjunto para obter eficiência. Não se sabe se esta solução foi considerada pelo seu rendimento em termos de economia de água ou porque os engenheiros pensaram que a diferença de altura entre os trechos do rio acima e abaixo da barragem fosse demasiado grande para métodos alternativos.[18] Alguma exploração, pesquisa, estudo econômico, e trabalho de design foram feitos, mas o governo, em meio à Guerra Civil Chinesa, interrompeu os trabalhos em 1947.

Construção[editar | editar código-fonte]

Imagem de satélite de antes e depois da construção da barragem.

A construção da Usina de Três Gargantas foi iniciada em 3 de dezembro de 1992, e esteve envolta em polêmica pelo seu imenso impacto ambiental. Até fins de 2004, quatro turbinas entraram em funcionamento. Em 2009, com 26 turbinas instaladas, a capacidade concebida da barragem deverá ser de 18 200 megawatts, ultrapassando a potência de Itaipu, até então a maior usina hidrelétrica em potência instalada no mundo. Entretanto, o Rio Paraná, onde Itaipu está instalada, em função de sua hidrologia favorável face à do Rio Yang-Tsé, onde se localiza a usina de Três Gargantas, garantirá que Itaipu seja a maior usina hidrelétrica do mundo em energia gerada.

O vertedouro está projetado para ter uma vazão de 110 000 m³/s e vai ser, junto com o da Usina Hidrelétrica de Tucuruí, no Rio Tocantins, o maior do mundo em vazão. Diversas empresas brasileiras de consultoria participaram no projeto, tendo em vista a vasta experiência do Brasil com as grandes usinas de Itaipu e Tucuruí, dentre outras. Empresas brasileiras também participam das obras civis.

O construtor Wu Chuanlin, com cerca de 50 anos, começou a lidar com a obra em 1996. "Participei da construção de várias obras, e a usina das Três Gargantas é a maior que vi até agora. Tenho honra e orgulho por ter participado desta gigante obra que marca a história chinesa." Segundo o cronograma de construção, em novembro de 2006, foi efetuada a segunda represa provisória, e em 2005, o reservatório começou a encher. A eclusa entrou em funcionamento e o primeiro grupo de geradores começou a funcionar, entrando parcialmente em funcionamento. Ao ser concluída, a obra das Três Gargantas passou a ter como função a prevenção de enchentes, a geração de energia e facilitar o transporte fluvial, e por isso, ela desempenha um papel importante no futuro desenvolvimento sócio-econômico da China.

Eclusas da barragem.

Desde o início da construção, o governo chinês e os engenheiros priorizaram a qualidade da obra. Comentando isso, um dos diretores do Projeto das Três Gargantas, Cao Guangjing, disse que a obra é umas das mais difíceis do mundo e na história. Durante o processo de construção, ocorreram alguns problemas, porém já foram resolvidos, e não vão deixar riscos potenciais na obra. "Temos um complexo controle de qualidade. Primeiro, as construtoras realizam uma auto-avaliação, segundo, há empresas que fazem a supervisão, terceiro, a nossa corporação, também vai verificar os resultados dos exames, e quarto, funcionam três centros técnicos e uma comissão de controle de qualidade para realizar o macro-controle em toda a obra. Além disso, a construção está submetida à supervisão de um grupo especial do Conselho de Estado, que inspeciona o projeto duas vezes por ano."

Entre todas as medidas, a mais importante é a instituição supervisora independente. Xu Chunyun, engenheiro que trabalha na entidade de supervisão disse: "Colocamos até 293 supervisores no canteiro da obra, que trabalham 24 horas por dia, assegurando que há sempre um supervisor acompanhando o processo de construção." Além disso, há quatro auditoras chinesas de prestígio trabalhando no setor, e outras empresas estrangeiras, entre elas a Electricité de France, o Bureau Veritas e a Empresa Spie, também da França e a empresa americana Harza.

Mapa da localização da Hidroelétrica Três Gargantas em Hubei, China, ao longo do rio Yangtze.
Vista panorâmica da barragem.

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. Cutler J. Cleveland; Christopher G. Morris (15 de novembro de 2013). Handbook of Energy: Chronologies, Top Ten Lists, and Word Clouds. [S.l.]: Elsevier Science. p. 44. ISBN 978-0-12-417019-3 
  2. Robert Ehrlich (13 de março de 2013). Renewable Energy: A First Course. [S.l.]: CRC Press. p. 219. ISBN 978-1-4665-9944-4 
  3. «Archived copy». Consultado em 16 de março de 2017. Cópia arquivada em 17 de março de 2017 
  4. 三峡工程最后一台机组结束72小时试运行. ctg.com.cn. Consultado em 23 de junho de 2012. Arquivado do original em 12 de maio de 2013 
  5. «Three Gorges underground power station electrical and mechanical equipment is fully handed over production» (em Chinese). China Three Gorges Corporation. Consultado em 8 de julho de 2012. Arquivado do original em 5 de abril de 2013 
  6. «The world's largest 'L boat lift' Three Gorges Dam successfully tested» (em Chinese). Chutianjinbao News. 14 de janeiro de 2016. Consultado em 15 de fevereiro de 2016. Cópia arquivada em 22 de fevereiro de 2016 
  7. Acker, Fabian (2 de março de 2009). «Taming the Yangtze». IET magazine. Cópia arquivada em 16 de julho de 2018 
  8. 中国长江三峡工程开发总公司. Ctgpc.com.cn. 8 de abril de 2009. Consultado em 1 de agosto de 2009. Arquivado do original em 2 de outubro de 2011 
  9. 中国长江三峡工程开发总公司. Ctgpc.com.cn. 10 de março de 2009. Consultado em 1 de agosto de 2009. Arquivado do original em 2 de outubro de 2011 
  10. 一座自主创新历史丰碑 三峡工程的改革开放之路. Hb.xinhuanet.com. Consultado em 1 de agosto de 2009. Arquivado do original em 28 de fevereiro de 2009 
  11. «Archived copy» 重庆云阳长江右岸现360万方滑坡险情-地方-人民网. People's Daily. Consultado em 1 de agosto de 2009. Cópia arquivada em 13 de abril de 2009  See also: «Archived copy» 探访三峡库区云阳故陵滑坡险情. News.xinhuanet.com. Consultado em 1 de agosto de 2009. Cópia arquivada em 11 de abril de 2009 
  12. Lin Yang (12 de outubro de 2007). «China's Three Gorges Dam Under Fire». Time. Consultado em 28 de março de 2009. Cópia arquivada em 31 de março de 2009. The giant Three Gorges Dam across China's Yangtze River has been mired in controversy ever since it was first proposed  See also: Laris, Michael (17 de agosto de 1998). «Untamed Waterways Kill Thousands Yearly». The Washington Post. Consultado em 28 de março de 2009. Cópia arquivada em 6 de março de 2012. Officials now use the deadly history of the Yangtze, China's longest river, to justify the country's riskiest and most controversial infrastructure project – the enormous Three Gorges Dam.  and Grant, Stan (18 de junho de 2005). «Global Challenges: Ecological and Technological Advances Around the World». CNN. Consultado em 28 de março de 2009. Cópia arquivada em 24 de setembro de 2009. China's engineering marvel is unleashing a torrent of criticism. [...] When it comes to global challenges, few are greater or more controversial than the construction of the massive Three Gorges Dam in Central China.  and Gerin, Roseanne (11 de dezembro de 2008). «Rolling on a River». Beijing Review. Consultado em 28 de março de 2009. Cópia arquivada em 22 de setembro de 2009. ...the 180-billion yuan ($26.3 billion) Three Gorges Dam project has been highly contentious. 
  13. «Chile quake might have shortened days on Earth». CNN. 2 de março de 2010. Consultado em 2 de março de 2010 
  14. «"Swimming" by Mao Zedong». Marxists.org. Consultado em 1 de agosto de 2009 
  15. Lin Yang (12 de outubro de 2007). «China's Three Gorges Dam Under Fire». Time 
  16. a b «中国国民党、亲民党、111新党访问团相继参观三峡工程_新闻中心_新浪网». News.sina.com.cn. Consultado em 1 de agosto de 2009 
  17. John Lucian Savage Biography by Abel Wolman & W. H. Lyles, National Academy of Science, 1978.
  18. "China's Dream Dam." Popular Science, Julho de 1946

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre Hidrelétrica das Três Gargantas

Imagens[editar | editar código-fonte]