Triângulo do fogo

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Ambox rewrite.svg
Esta página precisa ser reciclada de acordo com o livro de estilo (desde maio de 2017).
Sinta-se livre para editá-la para que esta possa atingir um nível de qualidade superior.
Question book.svg
Esta página ou secção não cita fontes confiáveis e independentes, o que compromete sua credibilidade (desde maio de 2017). Por favor, adicione referências e insira-as corretamente no texto ou no rodapé. Conteúdo sem fontes poderá ser removido.
Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)
Searchtool.svg
Esta página foi marcada para revisão, devido a incoerências e/ou dados de confiabilidade duvidosa. Se tem algum conhecimento sobre o tema, por favor, verifique e melhore a coerência e o rigor deste artigo.
Triângulo do fogo

O triângulo do fogo é a representação dos três elementos necessários para iniciar uma combustão. Esses elementos são: o combustível, que fornece energia para a queima; o comburente,, que é a substância que reage quimicamente com o combustível; e o calor, que é necessário para iniciar a reação entre combustível e comburente. Sabendo que agora está sendo usado o Tetraedro do Fogo, cujo entra mais um elemento, Fora o CALOR, COMBUSTÍVEL E COMBURENTE, além desses elementos entra também REAÇÃO EM CADEIA.

Combustível: É tudo que é suscetível de entrar em combustão (madeira, papel, pano, estopa, tinta, alguns metais, etc.)

Comburente: É todo elemento que, associando-se quimicamente ao combustível, é capaz de fazê-lo entrar em combustão (o oxigénio é o principal comburente) .

Energia de ativação:

Classificação dos Combustíveis[editar | editar código-fonte]

Quanto ao Estado Físico[editar | editar código-fonte]

Sólidos: carvão, madeira, pólvora, etc.
Líquidos: gasolina, álcool, éter, óleo, etc.
Gasosos: metano, etano, etileno, etc.

Quanto à Volatilidade[editar | editar código-fonte]

Voláteis: São aqueles que, à temperatura ambiente, são capazes de se inflamar (álcool, éter, benzina, hexano, nafta e a gasolina.)
Não Voláteis: São aqueles que, para desprenderem vapores capazes de se inflamar, necessitam aquecimento acima da temperatura ambiente (óleo combustível, óleo lubrificante, querosene etc.)

Comburente[editar | editar código-fonte]

Na maioria das reações que geram a combustão, o comburente encontrado normalmente é o oxigênio. A porcentagem de oxigênio existente no ar atmosférico é de aproximadamente 21%. Sempre que a percentagem de oxigênio cair abaixo de 16%, o mesmo já não alimentará mais a combustão. Sempre que nós conseguirmos manter uma percentagem de oxigênio abaixo de 16% em determinado local, estaremos afastando um dos lados do triângulo do fogo, e consequentemente extinguindo o mesmo. A este método de extinção do fogo é dado o nome de ABAFAMENTO.

Temperatura[editar | editar código-fonte]

Ponto de Fulgor: É a temperatura (uma para cada combustível), na qual um combustível desprende vapores suficientes para serem inflamados por uma fonte externa de calor, mas não em quantidade suficiente para manter a combustão.

Ponto de Combustão: É a temperatura do combustível acima da qual ele desprende vapores em quantidade suficiente para serem inflamados por uma fonte externa de calor e continuarem queimando, mesmo quando retirada esta fonte de calor.

Ponto de Ignição: É a temperatura necessária para inflamar os vapores que estejam se desprendendo de um combustível. Após ter visto tudo isto, podemos concluir que se abaixarmos a temperatura de um combustível, ou da região onde seus vapores flutuam, abaixo da sua temperatura de ignição, cessará a combustão. Este é o segundo método básico de extinção de incêndios, e é conhecido como resfriamento.

O agente universal utilizado no método do resfriamento é a água.