ABTS

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa

A ABTS é uma viatura utilizada por bombeiros para combate a incêndio e salvamento de diversos tipos. É um caminhão de médio porte com um reservatório de água, podendo variar de 3-5 mil litros, juntamente com um sistema de bomba para adicionar mais poder no combate a incêndio. Transporta também equipamentos e equipe para fazer o socorro. Existem variações muito especificas para cada tipo de viatura (ABTS, ABT, AEH, AT e etc...), variando de acordo com o porte do veículo, se possui reservatório de água, se possui escada hidráulica, se transporta equipe de combate e outros. Algumas utilizada para primeiro combate e outras para apoio ou atendimento especifico.

Veículo ABTS em um quartel de Bombeiros do ES

Objetivo[editar | editar código-fonte]

A ABTS é um veículo "faz tudo" do corpo de bombeiros. Na maioria das ocorrências este veículo é o suficiente, quando não é, normalmente é o primeiro veículo a chegar na ocorrência dando o primeiro atendimento até que chegue suporte.

O veículo é preparado para o atendimento de ocorrências das seguintes naturezas:

Parte traseira da ABTS Bombeiros ES
  • Corte de árvores em emergência;
  • Emergências químicas;
  • Incêndio em estruturas;
  • Incêndio florestal;
  • Incêndio em veículos;
  • Salvamento em alturas;
  • Salvamento terrestre;
  • Resgate veicular;
  • Extermínio de insetos;
  • Resgate de animais em risco;
  • Resgate de pessoas presas em elevadores;
  • Resgate em ambientes confinados;
  • Desabamentos ou soterramentos (BREC - busca e resgate em estruturas colapsadas).

Características[editar | editar código-fonte]

Bomba[editar | editar código-fonte]

O caminhão tem um sistema de bomba que permite aumentar a pressão das saídas de água (boca expulsora), que dão mais poder, alcance e eficiência no combate a incêndio. Este sistema também permite a escorva, sucção de água de algum manancial para o reservatório do caminhão. Este sistema permite que se trabalhe com as duas funções ao mesmo tempo, para tentar manter o nível do reservatório de água do caminhão mesmo na hora do combate.

Deve-se ter cuidado com a pressão a ser utilizada na bomba, pois uma pressão muito grande pode fazer estourar as mangueiras colocando o combatente em risco e dificultando toda a operação.

Gavetas[editar | editar código-fonte]

A ABTS possui muitos compartimentos, todo o espaço disponível é aproveitado para colocar materiais. A parte superior, lateral e traseira são dotadas de gavetas e prateleiras de forma a oferecer praticidade e segurança para o transporte dos materiais.

Cabine[editar | editar código-fonte]

A cabine da viatura comporta com segurança 6 militares e possui espaço para alguns equipamentos que normalmente a equipe veste no deslocamento para a ocorrência, também equipamentos de suporte e de comunicação.

Reservatório de água[editar | editar código-fonte]

O sistema de bomba da viatura esta ligado ao reservatório de água que pode variar de acordo com a viatura. O reservatório de água torna a dirigibilidade do veículo mais complicada, já que a todo momento o centro de gravidade do veículo muda de posição. Este reservatório pode ser abastecido por hidrante ou pelo sistema de bomba da viatura utilizando água de algum manancial, preferencialmente água doce pois água salgada faz diminuir a vida útil dos componentes por causa da oxidação.

Guarnição[editar | editar código-fonte]

É formada normalmente uma equipe de 4-6 militares, sendo os cargos e funções divididos desta maneira:

  • Motorista: levar o veículo, equipamentos e guarnição com rapidez e segurança até o local da ocorrência; estacionar em local seguro; sinalizar a via; isolar o local; operar o corpo de bomba do caminhão; se necessário for, atuar na ocorrência.
  • Chefe de Guarnição: verificar os riscos; decidir ações a serem tomadas; se necessário for, atuar na ocorrência.
  • Operadores: organizar e montar os materiais; atuar diretamente na ocorrência.

Condutor[editar | editar código-fonte]

Para se conduzir o veículo de resgate pesado é necessário Carteira Nacional de Habilitação (CNH), compatível com o veículo, e Curso de Condutores de Veículos de Emergência.[1]

Sirene e giroflex[editar | editar código-fonte]

Veículos de emergência em geral só podem trafegar com giroflex e sirenes ligadas em atendimento a ocorrências.

Materiais[editar | editar código-fonte]

A lista de materiais de uma ABTS varia muito de acordo com a região e tipo de ocorrência que existem na região de atuação de determinada equipe. Alguns materiais são sempre transportados no veículo e outros ficam na base sendo transportados apenas quando solicitado o uso em ocorrência.

Equipamentos da viatura:

Equipamentos de suporte

Equipamentos para resgate em altura

Equipamentos de Proteção Individual

Equipamentos de combate a incêndio

Equipamentos para produtos perigosos

Equipamento para resgate de animais

Equipamentos de resgate veicular

Equipamentos de corte de árvores

Equipamentos para entrada forçada

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. Código de Transito Brasileiro – Lei n° 9.503, de 23 de Setembro de 1997