Vencedores por Cristo

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Question book-4.svg
Esta página ou secção cita fontes confiáveis e independentes, mas que não cobrem todo o conteúdo, o que compromete a verificabilidade (desde Dezembro de 2011). Por favor, insira mais referências no texto. Material sem fontes poderá ser removido.
Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)
Vencedores por Cristo
Informação geral
Origem São Paulo, São Paulo
País  Brasil
Gênero(s) Música Popular Brasileira, Samba, marcha, baião, rock progressivo, folk rock, bossa nova, música cristã contemporânea
Período em atividade 1968 – atualmente
Gravadora(s) VPC Produções
Afiliação(ões) Janires, Rebanhão, Jayrinho, Grupo Elo, Paulo Cezar, Grupo Logos, Asaph Borba, Adhemar de Campos, Stênio Marcius, Gerson Borges
Influenciado(s) Janires, Rebanhão, Jayrinho, Grupo Elo, Paulo Cezar, Grupo Logos, Asaph Borba, Adhemar de Campos, João Alexandre, Stênio Marcius, Gerson Borges, Carlinhos Veiga, Resgate, Carlinhos Felix, Sérgio Lopes
Integrantes Alexandre Abreu
Crislene Bellato
Elisângela Borges
Marcos Elias
Pedro Santos
Fábio Quadros
André Peloso
Ex-integrantes Guilherme Kerr
Nelson Bomilcar
Sérgio Pimenta
Aristeu Pires Júnior
Jorge Rehder
Sérgio Leoto
Gerson Ortega
Jorge Camargo
Adhemar de Campos
João Alexandre
Massao Suguihara
César W. Elbert
José Roberto Prado
Lamartine Posella
Mário César Andreotti
Marlene Vasques
Maurício Caruso
Maurício Domene
Moyses Moraes Rodrigues
Rubem Ciola
Wesley Vasques
Página oficial Página oficial

Vencedores por Cristo é um grupo musical brasileiro, que faz parte de uma missão cristã de mesmo nome, fundada no Brasil em 1968, pelo pastor estadunidense Jaime Kemp.[1] Os Vencedores por Cristo foram pioneiros na produção de música cristã no Brasil.

História[editar | editar código-fonte]

Formada por jovens universitários selecionados de diversas denominações protestantes, que recebiam um treinamento específico para evangelização, a missão Vencedores por Cristo escolheu a música como seu principal meio de divulgação das mensagens da Bíblia, constituindo assim a banda, conhecida também como VPC. Lançou seu primeiro compacto ainda em 1968. Após cinco compactos, foi gravado o primeiro LP, em 1971, com o título "Fale do amor".[2]

Ao longo desses 40 anos, o grupo contou com variadas formações, já tendo lançado mais de quarenta álbuns. O LP "Novos Caminhos" foi o álbum seguinte. Em 1973 a 12ª equipe laçou o disco "Se Eu Fosse Contar".[2]

Em 1975 foi lançado a série "Louvor" que se estenderia até ao 10º volume em 2003; e um com a releitura dos principais sucessos da série em versão acústica, lançado em 2006. Esta série é responsável pela renovação do louvor congregacional nas igrejas protestantes e evangélicas no Brasil, através da divulgação de cânticos compostos por seus integrantes ou "recolhido" em suas viagens pelo país.

Vale ressaltar a grande importância de VPC na música cristâ brasileira com o lançamento do álbum De Vento em Popa em 1977, o primeiro disco com 100% de músicas compostas por autores nacionais como Sérgio Pimenta, Aristeu Pires, Guilherme Kerr, Edy Chagas e Artur Mendes, além de ritmos brasileiros, principalmente a bossa-nova e o samba canção.[3][2]

Também em 1980 foi gravado "Tanto Amor" que seguiu a mesma cartilha, numa produção mais arrojada e novas canções, incluindo um baião, "Pescador", até então algo inédito no cancioneiro cristão.

Em 2007 foi lançado o DVD "Sem Fronteiras", comemorando os 38 anos de VPC e uma viagem nas principais canções gravadas, com novos arranjos, produzido por Cláudio Rocha.

Em todos estes anos, integraram as equipes de treinamento e os grupos musicais oriundos das mesmas, vários expoentes da música evangélica brasileira, como:

Adhemar de Campos, Aristeu Pires Júnior, César W. Elbert, Gérson Ortega, Guilherme Kerr, João Alexandre, José Roberto Prado, Jorge Rehder, Jorge Camargo, Lamartine Posella, Mário César Andreotti, Marlene Vasques, Massao Suguihara, Maurício Caruso, Maurício Domene, Moyses Moraes Rodrigues, Nelson Bomilcar, Sérgio Leoto, Sérgio Pimenta, Rubem Ciola, Wesley Vasques.

Em 2009, o VPC passou por mudanças. Saiu Lucitânia Egg Verotti, Angela Camata e Claudio Rocha. A liderança da banda ficou dividida entre Emerson Jordão, Flávio Cunha e Alexandre Abreu. E os novos integrantes Patricia Camargo, Géssica Gouveia, Alexandre Viriato, Davi Julião e Jader Gudin.

Estilo Musical[editar | editar código-fonte]

Até a década de 1960, os protestantes brasileiros cantavam apenas as músicas de seus tradicionais hinários, com composições anteriores ao século XIX. Os grupos de VPC, formados sempre nas equipes de treinamento de jovens nas décadas de 70, 80 e 90, foram pioneiros na composição de músicas cristãs contemporâneas que tinham como ritmo o rock, rock and roll, bossa nova, samba, marcha dentre outros. Os Vencedores por Cristo também revolucionaram no uso de instrumentos musicais. Utilizavam desde os clássicos piano e órgão até os populares violão, baixo elétrico, guitarra, bateria, etc. Muitos destes instrumentos como a bateria, eram mal vistos por algumas igrejas protestantes e VPC teve uma participação de fundamental destaque na quebra desse paradigma. O grupo também era cuidadoso com seu vocal. Com vários vocalistas, a banda apresentava tipicamente em suas músicas arranjos em quatro vozes, composto por baixo, tenor, contralto e soprano.

Influência[editar | editar código-fonte]

A influência do Vencedores por Cristo extrapola o meio evangélico. O Padre Jonas Abib fundador da Canção Nova, chegou a regravar "Buscai Primeiro", "Glória para sempre" e "Meu coração transborda de amor", nos anos 1980. O Padre Zeca também regravou "Meu coração transborda de amor" recentemente.

As transformações na música popular cristã e na Igreja Evangélica são tamanhas, que existem até pesquisas acadêmicas sobre os efeitos do VPC na cultura brasileira:

  • FILHO, Jorge G. Camargo. De Vento em Popa - Fé Cristã e Música Popular Brasileira. (Dissertação, Mestrado em Ciências da Religião). Universidade Presbiteriana Mackenzie. 1 de maio de 2005, Consulta, Online.[4]
  • VICENTINI, Érica de C. Sérgio Pimenta: canção e propaganda religiosa (1968 – 1987). (Dissertação, Mestrado em História). Universidade de São Paulo. 1 de outubro de 2000, Consulta, Online.[4]

Ressalta-se que um desses estudos é de autoria de Jorge Camargo, ex-integrante de equipes de Vencedores por Cristo e do Grupo Semente, na década de 1980 e que até hoje participa dos trabalhos da missão cedendo algumas de suas composições e/ou participando das gravações como instrumentista e vocalista.

Atuais Integrantes[editar | editar código-fonte]

Discografia[editar | editar código-fonte]

Álbuns de Estúdio:
Ano de Lançamento Título
1968 1ª Equipe (Compacto triplo)
1969 2ª Equipe (Compacto triplo)
1970 3ª Equipe (Compacto triplo)
1970 4ª Equipe (Compacto triplo)
1971 5ª Equipe (Compacto triplo)
1971 Fale do Amor
1972 Novos Caminhos
1973 Se Eu Fosse Contar
1974 Deixa de Brincadeira (Compacto duplo)
1975 Louvor I
1977 De Vento em Popa
1980 Louvor II
1980 Tanto Amor
1981 Louvor III
1983 Tudo ou Nada
1985 Instrumental I
1985 Louvor IV
1986 Instrumental II
1986 Louvor V
1988 A Música de Sérgio Pimenta
1989 Viajar
1990 Louvor VI
1991 Louvor VII
1992 Cânticos 1
1993 Sopro de Vida
1994 Louvor VIII
1996 Cânticos 2
1998 Canções de Amor
1998 Hinos Vol. 01
1998 VPC 30 Anos
1999 Louvor IX
2000 Projeto Portugal I
2001 Vida de Criança
2001 Novidade
2002 Projeto Portugal II
2003 Louvor X
2006 Louvor - O Melhor da Série
2008 Pastor Amado - VPC Nordeste
2009 Na Fôrma - CD Single
2015 A Visita
2016 Gratidão
Álbuns Ao Vivo:
Ano de Lançamento Título
2006 (Gravação original, feita em 1987) VPC Ao Vivo
2007 Sem Fronteiras
Videografia:
Ano de Lançamento Título
2006 (Gravação original, feita em 1987) VPC Ao Vivo
2007 Sem Fronteiras

Coletâneas:

  • 2003: VPC 5 Anos: 1968 a 1972 (Reunindo os Cinco Primeiros Compactos)
  • 2004: Cante Louvores (Contêm CD´s Cânticos 1 e 2, e Projeto Portugal Vol. 1 e 2)
  • 2006: Louvor: O Melhor da Série (Releituras atuais das músicas da série Louvor)

Referências

  1. Souza, Zilmar Rodrigues de (2002). A musica evangelica e a industria fonografica no Brasil : anos 70 e 80. (Dissertação, Mestrado em Artes). Campinas, SP: Universidade Estadual de Campinas. Instituto de Artes. p. 58 
  2. a b c Camargo, Jorge (2009). De Vento em Popa. Fé Cristã e Musica Popular Brasileira. São Paulo: Reflexão. p. 33-37. 92 páginas. ISBN 978-85-61859-32-2 Verifique |isbn= (ajuda) 
  3. Luz, Érica de Campos Visentini da (2008). A produção musical evangélica no Brasil (PDF). (Tese, Doutorado em História). São Paulo: USP - Biblioteca Digital. p. 108 
  4. a b Visitado 25 de setembro de 2009

Ligações externas[editar | editar código-fonte]