Veríssimo de Melo

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Veríssimo de Melo
Nascimento
Natal, Rio Grande do Norte
Gênero literário Folclorista

Veríssimo de Melo (Natal, 9 de julho de 1921Natal, 18 de agosto de 1996) foi um advogado, juiz, professor de Etnografia do Brasil da Faculdade de Filosofia de Natal e de Antropologia Cultural da Universidade Federal do Rio Grande do Norte, além de jornalista brasileiro.[1]

Biografia[editar | editar código-fonte]

Concluiu o curso de bacharel em Ciências Jurídicas e Sociais pela Faculdade de Direito do Recife. Em 1989, depois de aposentado, Veríssimo de Melo dedicou-se, com mais afinco, aos estudos folclóricos e ao jornalismo. Foi, também, membro do Conselho Estadual de Cultura e da Academia Norte-Riograndense de Letras.[1]

Homenagens[editar | editar código-fonte]

A cidade de Macaé, no Rio de Janeiro, homenageou o escritor com o nome de uma praça,[2][3] e a União Brasileira de Escritores concede o Prêmio Veríssimo de Melo.[4]

Em 11 de novembro de 2007 foi realizado o Encontro Natalense de Escritores (ENE), naquele ano homenageando o folclorista Veríssimo de Melo, e contando com a presença de artistas como Zeca Baleiro e Tom Zé e dos escritores Luís Fernando Veríssimo, Moacyr Scliar, Zuenir Ventura e outros.[5]

Obras[editar | editar código-fonte]

Publicou, além de outros trabalhos, ensaios, artigos e participação em congressos e seminários folclóricos. Trabalhos publicados:

  • Adivinhas (1948)
  • Acalantos (1949)
  • Parlendas (1949)
  • Rondas Infantis Brasileiras, ed. Departamento de Cultura, São Paulo, 1953, 354 p.
  • Jogos populares do Brasil (1956)
  • Gestos populares (1960)
  • Cantador de viola (1961)
  • Ensaios de Antropologia Brasileira, ed. Imprensa Universitária, Natal, 1973, 172 p.
  • O conto folclórico no Brasil (1976)
  • Folclore brasileiro: Rio Grande do Norte (1978)
  • Folclore infantil, ed. Itatiaia (1965)
  • Tancredo Neves na literatura de cordel (1986)
  • Medicina popular no mundo em transformação (1996).
  • Natal Há 100 Anos Passados (estudo histórico, feito em 1972) - póstumo - ed. Sebo Vermelho, Natal, 2007.

Referências

Ícone de esboço Este artigo sobre uma pessoa é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.