Zuenir Ventura

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Zuenir Ventura Academia Brasileira de Letras
Zuenir Ventura em 2012
Data de nascimento 1 de junho de 1931 (84 anos)
Local de nascimento Além Paraíba,  Minas Gerais
Nacionalidade  brasileiro

Zuenir Carlos Ventura (Além Paraíba, MG, 1 de junho de 1931) é um jornalista e escritor brasileiro.

Nascido em Além Paraíba, aos 11 anos mudou-se com a família para Nova Friburgo e começou a trabalhar como pintor. Depois foi contínuo de banco, faxineiro e balconista. Em 1954, no Rio de Janeiro, cursou faculdade de letras, começando em seguida a sua carreira de jornalista.[1] É colunista do jornal O Globo, tendo ganhado o Prêmio Jabuti em 1995, na categoria Reportagem, pelo livro Cidade Partida.[2] É o sétimo ocupante da cadeira 32 da Academia Brasileira de Letras, eleito no dia 30 de outubro de 2014, na sucessão do dramaturgo Ariano Suassuna. Tomou posse em 6 de março de 2015, quando foi saudado pela acadêmica Cleonice Berardinelli. [3]

Seu livro 1968: o Ano Que não Terminou serviu de inspiração para a minissérie Anos Rebeldes, produzida pela Rede Globo.[4]

Obras selecionadas[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. "Zuenir Ventura". Consult. 30 de janeiro de 2016. 
  2. "Prêmio Jabuti - 1995". www.cbl.org.br. Consult. 2008-07-07. 
  3. "Ferreira Gullar, Evaldo Mello e Zuenir Ventura ocupam as cadeiras vagas na ABL". Tribuna do Norte. 01 de Agosto de 2014. Consult. 27 de agosto de 2014. 
  4. "Fórum Nacional de Professores de Jornalismo". www.fnpj.org.br. Consult. 2008-07-07. 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Wikiquote
O Wikiquote possui citações de ou sobre: Zuenir Ventura
Precedido por
Ariano Suassuna
Lorbeerkranz.png ABL - sétimo acadêmico da cadeira 32
2014 —
Sucedido por
 —
Ícone de esboço Este artigo sobre um(a) jornalista é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.