Sábato Magaldi

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Sábato Magaldi Academia Brasileira de Letras
Nome completo Sábato Antonio Magaldi
Nascimento 9 de maio de 1927
Belo Horizonte,  Minas Gerais
Morte 14 de julho de 2016 (89 anos)
São Paulo,  São Paulo
Nacionalidade brasileiro
Ocupação Crítico teatral
teatrólogo
jornalista
professor
ensaísta
historiador
Prêmios Prémio Machado de Assis (1990)

Prêmio Juca Pato (1997)

Magnum opus Panorama do teatro brasileiro

Sábato Antonio Magaldi (Belo Horizonte, 9 de maio de 1927 - São Paulo 14 de julho de 2016) foi um crítico teatral, teatrólogo, jornalista, professor, ensaísta e historiador brasileiro.[1]

Formou-se no curso de Direito em Belo Horizonte, mas antes dos 20 anos de idade, escreveu sua primeira crítica, de uma peça de Jean Paul Sartre, iniciando a carreira de crítico teatral, sua verdadeira vocação. Em 1948 mudou-se para o Rio de Janeiro, onde escrevia críticas para o jornal Diário Carioca, em substituição à Paulo Mendes Campos, na função de crítico. Em 1953 Magaldi foi trabalhar em São Paulo, exercendo sua função nos jornais O Estado de São Paulo e no Jornal da Tarde, a partir de 1966.[2]

Foi membro da Academia Brasileira de Letras, sendo eleito em 8 de dezembro de 1994, tomando posse em julho de 1995 na cadeira Nº 24, na sucessão de Ciro dos Anjos;[3] foi professor titular de História do Teatro Brasileiro da Escola de Comunicações e Artes da Universidade de São Paulo (ECA-USP). Lecionou, ainda, durante quatro anos nas universidades francesas da Universidade de Paris III (Sorbonne Nouvelle) e de Provence.[4] Atuou na política, ao ser o primeiro secretário municipal de Cultura de São Paulo, entre abril de 1975 e julho de 1979, na administração Olavo Egydio Setúbal.[3]

Magaldi foi um dos grandes organizadores da obra de Nelson Rodrigues, de quem era amigo pessoal, e foi responsável pela classificação de suas peças segundo tema e gênero (Tragédias Cariocas, Peças Míticas e Peças Psicológicas). Seus prefácios às peças são verdadeiros ensaios sobre a obra do dramaturgo.

Foi casado com a escritora Edla van Steen.[4]

Em 2 de julho Magaldi foi internado no Hospital Samaritano de São Paulo, com choque séptico e comprometimento pulmonar, e morreu em 14 de julho de 2016,[4][2] por volta das 23h.[5]

Produção literária[editar | editar código-fonte]

  • Panorama do Teatro Brasileiro - Global Editora, 2001
  • Iniciação ao Teatro - Editora Ática, 1998
  • O Cenário do Avesso - Editora Perspectiva, 1991
  • Um Palco Brasileiro - O Arena de São Paulo - Editora Brasiliense
  • Nelson Rodrigues - Dramaturgia e Encenações - Editora Perspectiva
  • O Texto no Teatro - Editora Perspectiva
  • As Luzes da Ilusão, em parceria com Lêdo Ivo - Global Editora
  • Moderna Dramaturgia Brasileira - Editora Perspectiva, 1998
  • Depois do Espetáculo - Editora Perspectiva, 2003
  • Teatro da Obsessão - Nelson Rodrigues. Editora Global, 2004
  • Teatro da Ruptura - Oswald de Andrade. Editora Global, 2003
  • Teatro de Sempre - Editora Perspectiva, 2006
  • Cem Anos de Teatro em São Paulo - Editora Senac, 2001. Em colaboração com Maria Thereza Vargas
  • Edição da obras de Nelson Rodrigues. Teatro Completo - Editora Global, vários volumes
  • Teatro Vivo - responsável pela coleção

Referências

  1. «Morre, aos 89 anos, Sábato Magaldi». O Globo. Globo. 15 de julho de 2016. Consultado em 15 de julho de 2016 
  2. a b «Morre aos 89 anos o crítico de teatro Sábato Magaldi». Estado de S. Paulo. Consultado em 15 de julho de 2016 
  3. a b «Sábato Magaldi - Biografia». Academia Brasileira de Letras. Consultado em 15 de julho de 2016 
  4. a b c «Morre, aos 89 anos, o crítico de teatro Sábato Magaldi». Folha de S. Paulo. Consultado em 15 de julho de 2016 
  5. «Morre, aos 89 anos, o maior crítico de teatro do Brasil». Gazeta do Povo. Consultado em 15 de julho de 2016 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]


Precedido por
Ciro dos Anjos
Lorbeerkranz.png ABL - quinto acadêmico da cadeira 24
1994 — 2016
Sucedido por
Geraldo Carneiro


Ícone de esboço Este artigo sobre uma pessoa é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.