Rodrigo Otávio

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Rodrigo Otávio Academia Brasileira de Letras
Nome completo Rodrigo Otávio de Langgaard Meneses
Nascimento 11 de outubro de 1866
Campinas
Morte 28 de fevereiro de 1944 (77 anos)
Rio de Janeiro
Nacionalidade  Brasileiro

Rodrigo Otávio de Langgaard Meneses[1] (Campinas, 11 de outubro de 1866Rio de Janeiro, 28 de fevereiro de 1944) foi um advogado, professor, magistrado, contista, cronista, poeta e memorialista brasileiro.

Participou, desde o início, do grupo de escritores que fundaram a Academia Brasileira de Letras.

Filho do Dr. Rodrigo Otávio de Oliveira Meneses e de Luiza Langgaard, filha do médico dinamarquês, estabelecido no Brasil, Dr. Theodoro Langgaard. Aos 5 anos veio, com sua família, para o Rio de Janeiro. Estudou na na Faculdade de Direito de São Paulo, onde se formou aos 20 anos, em 1886. Iniciou a vida pública na magistratura, tendo sido nomeado, em 1894, secretário da Presidência da República no governo de Prudente de Morais entre 1894 e 1896, quando começou a lecionar na Faculdade de Ciências Jurídicas e Sociais da Universidade do Brasil.

Por diversas vezes foi presidente do Instituto dos Advogados Brasileiros, entidade que promoveu a criação da Ordem dos Advogados do Brasil, em 1930. Rodrigo Otávio presidiu também a Sociedade Brasileira de Direito Internacional e membro honorário e vice-presidente do Instituto Histórico e Geográfico Brasileiro.

Consultor-geral da República (1911-1929), foi delegado plenipotenciário do Brasil em diversas Conferências Internacionais, como as de Haia, para o Direito relativo à letra de câmbio (1910 e 1912); de Bruxelas, para o Direito Marítimo (1909, 1910 e 1912); a Conferência Científica Pan-Americana de Washington (1916); da Paz, de Paris (1919), tendo assinado o Tratado de Versalhes. Foi conferencisata em várias universidades - Paris, Roma, Varsóvia e Montevidéu. Foi também vice-presidente na I Assembleia da Liga das Nações, em 1920.[2]

Em decreto de 5 de fevereiro de 1929, foi nomeado Ministro do Supremo Tribunal Federal, cargo que exerceu até aposentar-se em 7 de fevereiro de 1934.[3]

Casado com Maria Rita Pederneiras, era pai do também acadêmico Rodrigo Otávio Filho.[4]

Lorbeerkranz.pngAcademia Brasileira de Letras[editar | editar código-fonte]

Foi o fundador da cadeira 35 da Academia Brasileira de Letras, que tem como patrono Aureliano Tavares Bastos.

Obras publicadas[5] [editar | editar código-fonte]

Obras literárias e históricas
  • *Pampanos — Versos, 1886
  • Poemas e Idylios — Versos, 1887
  • Aristo — Novela, 2ª edição, 1906, ed. da Renascença.
  • Sonhos Funestos — Drama em verso, ed. Laemmert & Cia., 1895
  • Festas Nacionaes — Capítulos de Historia, ed Alves & Cia
  • Bodas de Sangue — Novela, Revista Brasileira, 1895.
  • A Balaiada — Chronica histórica, ed. Laemmert & Cia, 1903.
  • Felisberto Caldeira — Chronica dos tempos coloniaes ed Laemmert & Cia, 1900, 2ª edição, Lisboa, Aillaud & Cia, 1921
  • A Estrada — Drama, 1907, ed. da Renascença.
  • Le Brésil, sa culture, son libéralisme - Conférence prononcé au Grand Theâtre de Gèneve, le 15 novembre 1912. Genève, 1913
  • Águas passadas — Novela, ed. Garnier & Cia, 1914.
  • A Constituinte de 1823 — Memória apresentada ao Congresso de História Nacional. Revista do Instituto Histórico, 1914
  • Vera — Poema (edição de 50 exemplares), 1916.
  • Coração de caboclo — Poema, EPoema, ed A Illustração, 1924.
  • Na terra da virgem índia - Sensações do México. Conferência dada na Academia Brasileira em 1923, Annuario do Brasil, 1924.
Obras jurídicas
  • Os successos de abril perante a Justiça Federal — Imprensa Nacional, 1893.
  • Direito Federal — Preleções do dr. Juan M. Estrada, traduzidas e anotadas, ed. Alves & Cia., 1897.
  • Do Domínio da União e dos Estados segundo a Constituição Federal. Monographia premiada pelo Instituto dos Advogados. Livraria Acadêmica Saraiva, 1924

Referências

  1. Pela grafia antiga, Rodrigo Octavio de Langgaard Menezes.
  2. Biblioteca virtual. Biografia de Rodrigo Octavio.
  3. Supremo Tribunal Federal. Ministros. Rodrigo Octavio de Langgaard Menezes. Biografia.
  4. Hilton, Ronald. Who's Who in Latin America: Part VI, Brazil. Stanford University Press, 1948, p.121.
  5. Rodrigo Octavio. Do Domínio da União e dos Estados segundo a Constituição Federal. Monograhpia premiada pelo Instituto dos Advogados. 2ª ed. consideravelmente augmentada. Livraria Acadêmica Saraiva & C Editores. Largo do Ouvidor, 5-B. São Paulo, 1924.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]


Precedido por
Aureliano Tavares Bastos
(patrono)
Lorbeerkranz.png ABL - fundador da cadeira 35
1897 — 1944
Sucedido por
Rodrigo Otávio Filho
Precedido por
Coelho Neto
Lorbeerkranz.png Presidente da Academia Brasileira de Letras
1927 — 1927
Sucedido por
Antônio Augusto de Lima


Ícone de esboço Este sobre um advogado(a) é um esboço relacionado ao Projeto Ciências Sociais. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.
Ícone de esboço Este sobre a biografia de um(a) escritor(a), poeta ou poetisa é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.