Ramiz Galvão

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Ramiz Galvão Academia Brasileira de Letras
Nascimento 16 de junho de 1846
Rio Pardo,  Rio Grande do Sul
Morte 9 de março de 1938 (91 anos)
Rio de Janeiro, Rio de Janeiro1908.gif Distrito Federal
Nacionalidade brasileiro
Ocupação Médico, professor, filólogo, biógrafo e orador

Benjamim Franklin Ramiz Galvão, primeiro e único barão de Ramiz (Rio Pardo, 16 de junho de 1846Rio de Janeiro, 9 de março de 1938), foi um médico, professor, filólogo, biógrafo e orador brasileiro.

Lecionou grego, retórica, poética e literatura brasileira no Colégio Pedro II (1869—1870) e foi professor da Faculdade de Medicina do Rio de Janeiro. Também, foi tutor do Príncipe Imperial D. Pedro de Alcântara de Orléans e Bragança, durante sua infância até a Proclamação da República Brasileira, em 1889, quando esse partiu ao exílio, juntamente a sua família, com catorze anos de idade. Dirigiu a Biblioteca Nacional por 12 anos.

É patrono da cadeira 9 da Academia Rio-Grandense de Letras.

Lorbeerkranz.pngAcademia Brasileira de Letras[editar | editar código-fonte]

Foi eleito em 12 de abril de 1928 para ser o segundo ocupante da cadeira 32, sendo recebido em 23 de junho pelo acadêmico Fernando Magalhães.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]


Precedido por
Carlos de Laet
Lorbeerkranz.png ABL - segundo acadêmico da cadeira 32
1928 — 1938
Sucedido por
Viriato Correia
Precedido por
Gustavo Barroso
Presidente da Academia Brasileira de Letras
1933 — 1934
Sucedido por
Afonso Celso

|}

Precedido por
Frei Camilo de Monserrate
Diretor da Biblioteca Nacional do Brasil
1870-1882[1]
Sucedido por
João Saldanha da Gama
Ícone de esboço Este artigo sobre uma pessoa é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.
  1. FONSECA, Edson Nery. A biblioteconomia brasileira no contexto mundial. Rio de Janeiro; INL.1979.