Vista Alegre do Alto

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Município de Vista Alegre do Alto
Bandeira de Vista Alegre do Alto
Brasão de Vista Alegre do Alto
Bandeira Brasão
Hino
Fundação 1919 (100 anos)
Gentílico indios
Prefeito(a) Luís Fiorani (PDT)
(2017 – 2020)
Localização
Localização de Vista Alegre do Alto
Localização de Vista Alegre do Alto em São Paulo
Vista Alegre do Alto está localizado em: Brasil
Vista Alegre do Alto
Localização de Vista Alegre do Alto no Brasil
21° 10' 15" S 48° 37' 44" O21° 10' 15" S 48° 37' 44" O
Unidade federativa São Paulo
Mesorregião Ribeirão Preto IBGE/2008[1]
Microrregião Jaboticabal IBGE/2008[1]
Municípios limítrofes Pirangi (Norte), Monte Alto (Sul), Taiaçu (Leste), Ariranha (Oeste)[2]
Distância até a capital Não disponível
Características geográficas
Área 95,297 km² [3]
População 6 889 hab. Censo IBGE/2010[4]
Densidade 72,29 hab./km²
Altitude 619 m
Clima fresco Cfa
Fuso horário UTC−3
Indicadores
IDH-M 0,816 muito alto PNUD/2000[5]
PIB R$ 169 286,776 mil IBGE/2008[6]
PIB per capita R$ 25 334,75 IBGE/2008[6]

Vista Alegre do Alto é um município brasileiro do estado de São Paulo. Localiza-se a uma latitude 21º10'14" sul e a uma longitude 48º37'45" oeste, estando a uma altitude de 619 metros.

História[editar | editar código-fonte]

  • Um italiano nascido em 16 de setembro de 1869 em Roverbella, província de Mantua, ficou interessado nas plantações de café do Brasil e resolveu vir conhecer. Este imigrante era Luigi Bassoli, chamado de "Luiz Bassoli", assim começa a historia do municipio. Aqui conheceu Armelinda Begnardi, que já morava no sítio São Roque, região de Aparecida do Monte Alto, e em 4 de maio de 1901 casou-se com ela. Juntos fundaram a Colônia Seca, onde havia um armazém de secos, molhados e tecidos. Tornou-se o centro de lazer da população. Aos domingos e dias santificados aproveitava-se para se fazer as compras necessárias e, como entretenimento, havia um campo de bocha e os tradicionais jogos de truco, três setes e outros, predominantes naquela época. A Colônia Seca era passagem obrigatória dos carreiros (transportadores de mercadorias que se utilizavam de carros de boi), que percorriam a Boiadeira (famosa estrada que ligava diversos pontos do Estado). Com o crescimento das propriedades existentes e o aumento da população, reclamava um centro melhor, como a fundação de um vilarejo. E a Colônia Seca, entre o entendimento com os diversos proprietários, fundaram o povoado, no local onde se encontra a cidade hoje. Daí a importância do nome Luigi Bassoli para o Município de Vista Alegre do Alto. No dia 21 de junho de 1931, com 61 anos de idade, Bassoli veio a falecer.

Geografia[editar | editar código-fonte]

Possui uma área de 95,297 km².

Sua população estimada em 2010 era de 6.889 habitantes.

Hidrografia[editar | editar código-fonte]

Rodovias[editar | editar código-fonte]

Comunicações[editar | editar código-fonte]

A cidade era atendida pela Telecomunicações de São Paulo (TELESP)[7], que construiu a central telefônica utilizada até os dias atuais. Em 1998 esta empresa foi privatizada e vendida para a Telefônica[8], sendo que em 2012 a empresa adotou a marca Vivo[9] para suas operações de telefonia fixa.

Administração[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. a b «Divisão Territorial do Brasil». Divisão Territorial do Brasil e Limites Territoriais. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). 1 de julho de 2008. Consultado em 11 de outubro de 2008 
  2. «Cópia arquivada». Consultado em 23 de julho de 2010. Arquivado do original em 1 de agosto de 2012 
  3. IBGE (10 de outubro de 2002). «Área territorial oficial». Resolução da Presidência do IBGE de n° 5 (R.PR-5/02). Consultado em 5 de dezembro de 2010 
  4. «Censo Populacional 2010». Censo Populacional 2010. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). 29 de novembro de 2010. Consultado em 11 de dezembro de 2010 
  5. «Ranking decrescente do IDH-M dos municípios do Brasil». Atlas do Desenvolvimento Humano. Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD). 2000. Consultado em 11 de outubro de 2008 
  6. a b «Produto Interno Bruto dos Municípios 2004-2008». Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Consultado em 11 de dezembro de 2010 
  7. «Área de atuação da Telesp em São Paulo». Página Oficial da Telesp (arquivada) 
  8. «Nossa História». Telefônica / VIVO 
  9. GASPARIN, Gabriela (12 de abril de 2012). «Telefônica conclui troca da marca por Vivo». G1 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]