Zucchero Fornaciari

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Zucchero Fornaciari
Zucchero, 2007
Informação geral
Nome completo Adelmo Fornaciari
Nascimento 25 de setembro de 1955 (65 anos)
Origem Reggio Emilia, Emília-Romanha
País Itália
Gênero(s)
Instrumento(s) Vocal, Guitarra
Período em atividade 1970s - atualmente
Gravadora(s) Universal Music
Afiliação(ões) Paul Young
Luciano Pavarotti
Andrea Bocelli
Página oficial Site oficial

Zucchero [ˈdzukkero], nome artístico de Adelmo Fornaciari (Reggio Emilia, 25 de setembro de 1955), é um cantor italiano.

Em sua carreira de mais de 30 anos, Zucchero vendeu na ordem de 60 milhões de discos no mundo todo,[2][3] e internacionalmente seus maiores sucessos são "Diamante", "Il Volo/My Love", "Baila (Sexy Thing)/Baila morena", e o dueto "Senza una donna (Without a Woman)" com Paul Young. Ele já foi agraciado com inúmeros prêmios, entre eles quatro Festivalbar, nove Wind Music Awards, dois World Music Awards (1993, 1996),[4] seis discos de platina do IFPI Europe, e uma indicação ao Grammy Awards por sua interpretação de You Are So Beautiful.[5]

Biografia[editar | editar código-fonte]

Adelmo Fornaciari recebeu o apelido Zucchero ("açúcar") de uma de suas professoras de escola. A carreira musical começou em 1970, quando formou sua primeira banda, Le Nuove Luci. Até 1978, Zucchero ainda fundou o Sugar & Daniel e o Sugar & Candies, já fazendo sua singular mistura de rock, gospel, soul e blues.

Zucchero começou a ganhar popularidade ao participar em festivais musicais na Itália. Em 1983, lançou o seu disco de estreia, intitulado "Un Po' Di Zucchero". Em seguida, gravou outro trabalho ao lado de Randy Jackson. Mas foi nove anos depois que Zucchero começou a se tornar relativamente famoso na Europa e Estados Unidos. A sua banda era formada por músicos conhecidos: David Sancious (ex-tecladista de Bruce Springsteen), Michael Walden e Brian Auger.

Mas o sucesso mundial chegou mesmo com o segundo disco, lançado em 1992. "Blues" foi o álbum de música pop italiana mais vendido na história da Itália, atingindo a marca do milhão e meio de cópias vendidas. O disco ainda contava com as participações de Corrado Rustici, David Sancious, Clarence Clemmons e dos Memphis Horns.

A tournée que seguiu o lançamento de Blues foi um grande sucesso. Pela primeira vez, Zucchero convidou uma vocalista para cantar ao seu lado, a inglesa Lisa Hunt. O cantor Joe Cocker também participou em alguns shows.

O quinto álbum de estúdio de Zucchero, "Oro, Incenso & Birra", foi lançado em 1993. O guitarrista Eric Clapton participou na faixa "Wonderful World". "Diamante", um dos maiores sucessos do cantor italiano, apareceu pela primeira vez neste disco. No mesmo ano, Zucchero e Clapton uniram-se numa curta tournée (apenas 12 dias) europeia. Na mesma época, o cantor gravou o single "Senza una donna" ("Without A Woman)" ao lado de Paul Young. A canção atingiu os lugares cimeiros dos tops europeus, e ficou em quarto lugar nos tops americanos.

Miserere foi o sexto disco de Zucchero, lançado mundialmente em 1994. A faixa-título é um dueto com Luciano Pavarotti, enquanto a versão em inglês da canção conta com a participação de Bono Vox (U2) nos vocais. Logo após o lançamento de Miserere, Zucchero gravou o videoclipe da faixa "L'urlo". Miserere acabou por vender um milhão e meio de cópias em todo o mundo.

Ainda em 1994, Zucchero e Pavarotti deram início a um projecto idealizado por ambos,"Pavarotti & Friends", que acabou por se tornar um dos mais importantes eventos musicais do mundo. No show, que é realizado anualmente, músicos populares e clássicos encontram-se, e a renda arrecadada é doada a instituições de caridade. Artistas como Elton John, Sheryl Crow, Eric Clapton, Michael Bolton e outros já participaram do evento desde a sua criação.

O álbum Diamante chegou em 1995, com a participação do argentino Fito Paez. Logo após o lançamento do trabalho, Zucchero saiu em tournée na América do Sul e, em seguida, participou da reedição do festival de Woodstock (o cantor foi o único músico italiano no evento).

Em 1996, Zucchero gravou "Spirito di vino", ao lado do coral da cidade de New Orleans (Estados Unidos), que vendeu dois milhões de cópias. O trabalho inédito, Blue Sugar, chegou em 1998.

Em 1999 Zucchero cantou a sua música "My love" com Scorpions em um show da banda, e em 2000, Zucchero participou do projecto da banda alemã de rock Scorpions denominado "Moment of Glory", junto com a Orquestra Filarmónica de Berlim. Zucchero participou em canções como "Send me An Angel" e "Big City Nights", grandes hits da banda.

Discografia[editar | editar código-fonte]

Álbuns de Estúdio
  • 1983 - Un po' di Zucchero
  • 1985 - Zucchero & The Randy Jackson Band
  • 1986 - Rispetto
  • 1987 - Blue's
  • 1989 - Oro Incenso & Birra
  • 1992 - Miserere
  • 1995 - Spirito DiVino
  • 1998 - Bluesugar
  • 2001 - Shake
  • 2006 - Fly
  • 2010 - Chocabeck
  • 2012 - La Sesion Cubana
  • 2016 - Black Cat
  • 2019 - D.O.C.
Coletâneas
  • 1996 - The Best of Zucchero Sugar Fornaciari's Greatest Hits
  • 2004 - Zu & Co.
  • 2007 - All the Best
  • 2017 - Wanted (The Best Collection)

Referências

  1. icaire, David (2001). More Blues Singers: Biographies of 50 Artists from the Later 20th Century. McFarland. pp. 232–248. ISBN 9780786410354.
  2. D'Orrico, Antonio (9 de novembro de 2011). «Zucchero: "Ecco il romanzo della mia vita"» [Zucchero: "Here's the novel of my life"]. Corriere della Sera (em Italian). Consultado em 2 de março de 2016 
  3. Shugaar, Antony (23 de abril de 2014). «Zucchero and Special Guests». The New York Review of Books. Consultado em 5 de março de 2016 
  4. Bonomi, Ilaria; Coletti, Vittorio (2015). L’Italiano della musica nel mondo (em Italian). [S.l.]: goWare & Accademia della Crusca. ISBN 9788867974252. Consultado em 2 de março de 2016 
  5. TC&C (17 de janeiro de 2007). «Zucchero e' stato nominato ai Grammy Awards 2007». Musicalnews.com. Consultado em 14 de agosto de 2011 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]