Abdullahi Yusuf Ahmed

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Abdullahi Yusuf Ahmed
عبدالله يوسف أحمد
Presidente da Somália Somália
Mandato 14 de outubro de 2004
a 29 de dezembro de 2008
Antecessor(a) Abdiqasim Salad Hassan
Sucessor(a) Adan Mohamed Nuur Madobe
Vida
Nascimento 15 de dezembro de 1934
Gaalkacyo, Somália
Morte 23 de março de 2012 (77 anos)
Dubai, Emirados Árabes Unidos
Dados pessoais
Partido TFG
Religião muçulmano

Abdullahi Yusuf Ahmed (somali: Cabdullaahi Yuusuf Axmed, árabe: عبدالله يوسف أحمد) (Gaalkacyo, 15 de dezembro de 1934 - Dubai, 23 de março de 2012[1] ) foi presidente da Somália entre 2004 e 29 de dezembro de 2008, quando renunciou, depois de ter assumido que não conseguiu alcançar a paz que tinha prometido quando tomou posse.[2]

Biografia[editar | editar código-fonte]

Nasceu em 15 de dezembro de 1934 na cidade de Gaalkacyo, região de Mudug. Foi eleito presidente em 10 de outubro de 2004 e assumiu o cargo em 14 de outubro de 2004 depois de uma sessão do Parlamento de Transição Federal, ocorrida em Nairóbi, capital do Quênia. É um antigo coronel do exército, líder da Frente Democrática de Salvação Somali (SSDF) e ex- presidente da Puntlândia.

Ahmed liderou uma guerrilha na década de 1970 contra o ditador somali Siad Barre. Na década de 1990, Ahmed era visto como um líder dentro da Puntlândia. Em 5 de maio de 1998, ele e outros guerrilheiros declaram a independência da Puntlândia e, em 23 de julho deste ano, tornou-se Presidente da Puntlândia, expirando seu mandato em 1 de julho de 2001. Mesmo com o término do seu mantado, Ahmed continuou declarando a si mesmo presidente e pouco depois iniciou uma campanha militar contra a nova presidência da Puntlândia, conquistando em maio de 2002 a capital e sendo novamente reconhecido como Presidente. Sofreria rebeliões até 2003. Em 14 de outubro de 2004, Ahmed abandonou o cargo para converter-se em Presidente da Somalia, após sua eleição em uma reunião do Parlamento de Transição Federal instalado em Nairóbi, Quênia. Nesta ocasião, sucedeu a outro presidente somali de transição, Abdiqasim Salad Hassan.

Presidência[editar | editar código-fonte]

Desde sua nomeação presidencial e a criação do Governo de Transição Federal, Ahmed trabalhou para unir o país e obter ajuda internacional e da Etiópia, acusada muitas vezes de manter vivo o conflito na Somália (Guerra Civil Somali). Após formar o governo com ministros, com muitas desavenças internas, e sem poder se transferir para Mogadíscio, capital somali, em poder da União das Cortes Islâmicas, seu governo de transição foi finalmente reconhecido pelas Nações Unidas, porém, permaneceu em exílio. Ahmed sofreu em 18 de setembro de 2006, uma fracassada tentativa de assassinado, onde perdeu um irmão.

Após declarar em 21 de dezembro de 2006 Guerra na Somália, obteve apoio da Etiópia para entrar na Somália e tomar a capital das mãos da União das Cortes Islâmicas. Em 28 de dezembro do mesmo ano, o governo de transição já havia ocupado muito terreno e milícias favoráveis a este informaram a retirada dos islâmicos da capital.

Referências

  1. O ex-presidente da Somália Abdullahi Yusuf morre aos 77 anos
  2. O Globo Online; Plantão (29 de dezembro de 2008). Presidente da Somália renuncia (em português). Página visitada em 29 de dezembro de 2008.
Precedido por
Abdiqasim Salad Hassan
Presidente da Somália
2004 - 2008
Sucedido por
Adan Mohamed Nuur Madobe
Interino
Ícone de esboço Este artigo sobre uma pessoa é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.