Adolf Behne

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa

Adolf Behne (Magdeburg, 13 de Julho de 1885Berlim, 22 de Agosto de 1948) foi um historiador de arte, critíco e teórico da arquitetura e activista artístico. Foi um dos líderes da Vanguarda na República de Weimar.

Behne estudou arquitetura por um breve período, tendo depois optado por História da arte em Berlim. Juntou-se à Deutscher Werkbund (Federação Alemã do Trabalho) e tornou-se uma figura proeminente do Arbeitsrat für Kunst ("Conselho dos trabalhadores para a arte"). Logo tornar-se-ia um dos pioneiros na divulação do expressionismo.[1] Foi próximo dos membros do colectivo artístico de Magdeburg The ball e defendia a criação de uma nova aproximação entre a arte e a arquitetura. Foi influenciado pela obra de Jakob von Uexküll.[2] Lecionou na Universidade de Berlim até 1933. Entre 1945 e 1948 foi professor na Staatlichen Hochschule für Bildende Kunst Berlin e pertenceu ao grupo de arquitetura Der Ring.

Como arquiteto, raramente viu os seus projectos avançarem para a fase de execução. Umas das suas poucas obras construídas é a recepção da estação central de Düsseldorf.

Referências

  1. Behne, Adolf 1913. Bruno Taut. Pan 3(23) (Mar. 7, 1913): 538-540..
  2. Behne, Adolf 1914/1915. Biologie und Kubismus. Der Sturm 5(11/12), 68–71.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre um(a) arquiteto(a) é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.