Alísio

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Os ventos Alísios são parte da circulação atmosférica terrestre

Ventos Alísios são ventos que ocorrem permanentemente nas regiões sub-tropicais, sendo muito comuns na América Central. São o resultado da ascensão de massas de ar que convergem de zonas de alta pressão (anticiclônicas), nos trópicos, para zonas de baixa pressão (ciclónicas) no Equador, formando um ciclo. São ventos úmidos, provocando chuvas nos locais onde convergem. Por essa razão, a zona equatorial é a região das calmarias equatoriais chuvosas. Podem causar chuva fina por causa da umidade

O Alísio de hemisfério Norte sopra de Nordeste para Sudoeste, enquanto o do hemisfério Sul sopra do Sudeste para o Noroeste.

A sua influência é mais marcante no clima de regiões costeiras e de baixa latitude, exercendo grande importância na meteorologia insular.

Os ventos regulares que durante o ano sopram regularmente de NE no hemisfério Norte e do SE no do Sul. A partir dos 30º vão diminuindo de intensidade em direção ao Equador até se extinguirem formando ali a zona de calmarias equatoriais.

Ventos contra-alísios são ventos que sopram do Equador para os trópicos, em altitudes elevadas. São ventos secos e os responsáveis pelas calmarias tropicais secas que geralmente ocorrem ao longo dos trópicos, uma das causas da ocorrência dos maiores desertos da Terra encontrarem-se junto a essas zonas atravessadas pelos trópicos, por exemplo, o maior deserto do nosso planeta, o Saara, no norte da África, que já experimentou temperaturas de 57 °C, é um deserto de ventos contra-alísios.

Eles ocorrem em duas faixas do globo divididas pela linha do Equador, e se formam pelo aquecimento do ar junto à região equatorial. Estes ventos secos dissipam a cobertura de nuvens, permitindo que mais luz do Sol aqueça o solo.

Ícone de esboço Este artigo sobre geografia (genérico) é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.