Aparelho (náutica)

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa

Aparelho é o nome genérico empregue em náutica para se referir ao conjunto do equipamento necessário à propulsão de um veleiro como mastro, massame, moitões e poleame. A característica comum é estarem no/ou acima do convés.

Importante notar que o velame não faz parte do aparelho, pois que justamente serve à utilização das velas.

O aparelho é assim composto pelo:

  • Massame - cabos que prendem os mastros e os mastaréus às mesas de guarnição.
  • Poleame - o conjunto das peças destinadas à passagem ou ao retorno de cabos
  • Velame - é o conjunto de todas as velas existentes a bordo de uma embarcação.

Tipos do aparelho[editar | editar código-fonte]

Segundo a sua utilização o aparelho é dividido em:

Aparelho fixo[editar | editar código-fonte]

O aparelho fixo ou aparelho morto - que utiliza o massame fixo - compreende o cunjunto do material fixo que ajuda a navegação como: mastro, pau de spi, estai e contra-estai, burro, brandal.

No interior do aparelho fixo ainda se pode distinguir o dedicado às  :

Manobra corrente[editar | editar código-fonte]

A manobras correntes é o conjunto da cordame (cordoalha) que serve para manobrar as velas, e que tem nomes próprios como:

  • adriça - cabos que servem tanto para içar como amainar as velas;
  • escotas e amuras - cabos fixos à retranca ou ao punho da escotas através da qual se controla a abertura da vela;
  • amantilho - cabo que serve a reter a retranca quando não ela não o está pela vela;
  • burro - serve a manter a retranca na horizontal, e é o contrário do amantilho.

Manobra fixa[editar | editar código-fonte]

A manobras fixas é constituído pelo o cordame que serve a fixar a mastreação e resta imóvel uma vez usado para o fim a que foi destinado como é o caso do estai, brandal, enxárcia, etc.

Aparelho de labor[editar | editar código-fonte]

O aparelho de labor - que utiliza o massame de labor - é formado pela parte móvel e que trabalha (labor) como: retranca, molinete (winch), pau de spi, escotas, etc.

Tipos de aparelhos[editar | editar código-fonte]

O aparelho é tão variado como o tipo de embarcação a que se destina pois pode ir do monotipo ligeiro do Laser ao dos grandes sete mastros.

Dois Mastros[editar | editar código-fonte]

Os exemplos de dois mastros mais comuns são : o Brigue com velas quadradas, a Escuna com o mastro de mezena maior que o de vante, o Ketch que é o inverso da Escuna.

Galeria de Dois Mastros[editar | editar código-fonte]

Três mastros[editar | editar código-fonte]

É neste tipo de embarcação que se encontra a maior variedade de velas já que os célebres Clippers do Século XIX eram três mastros. Em função do género de velas pode-se citar os :

  • Três Mastros Quadrado (Square-Rigged, En) - cujos mastros são equipados de velas quadradas, como o Christian Radich (galeria)
  • Três Mastros Barca (Barque, En) - onde o mastro de mezena está armado com uma vela quadrada não simétrica como o Sagres II ou o barco francês Belem (galeria)
  • Três Mastros Escuna (Barquentine, En) - onde o o mastro de mezena, que é o mais alto, está armado com velas quadradas e os outros com velas latinas como o Mercator (galeria)

Galeria de Três Mastros[editar | editar código-fonte]

Quatro mastros[editar | editar código-fonte]

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências[editar | editar código-fonte]

Prática da vela[editar | editar código-fonte]