Barnum Brown

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa

Barnum Brown (Carbondale, Kansas, 12 de fevereiro de 1873 - Nova Iorque, 5 de fevereiro de 1963) foi um paleontólogo estadunidense.

Filho de uma família de fazendeiros, seu interesse pelos fósseis começou aos 21 anos de idade, quando recolheu exemplares para Samuel Wendell Williston. Em 1895, descobriu e recolheu um crânio completo de Triceratops que, dois anos depois, foi incorporado ao acervo do Museu de História Natural de Nova Iorque.

Entre 1902 e 1910, escavou em Hell Creek, Montana, onde localizou restos de dinossauros gigantescos, como o Tyrannosaurus rex (um dos maiores terápodes carnívoros do Cretácio), descrito por Henry Fairfield Osborn em 1905, e o Ankylosaurus (1908), outro gigantesco dinossauro do período. A partir de 1910, passou a escavar em Reed Deer River, em Alberta, no Canadá, procurando restos de fósseis do período Cretácio superior.

Em Reed Deer Riber, descobriu vários dinossauros novos como o hadrossauro Corythosaurus, Saurolophus (1912) e Kritosaurus (1914); os ceratópsidos Anchiceratops e Leptocertatops (1914) e o Pachycephalosaurus (1943), um dinossauro ornitópodo de crânio grosso.

Após 1921, trabalhou em sítios arqueológicos no Kansas e em Wyoming, onde estudou restos de dinossauros e pterossauros.

Obra (livros e artigos)[editar | editar código-fonte]

  • Estratigrafia do Cretácio superior de Hell Creek (Montana) (1907).
  • Os Anquilossauros, uma nova família de dinossauros couraçados do Cretácio superior (1908).
  • Correlação do Cretácio ao Eoceno no Novo México, Wyoming, Montana e Alberta (1914).
  • O fóssil mais antigo encontrado pelo homem? (1926).
  • Os mistérios dos dinossauros (1938).
  • Répteis voadores (1943).