Batilde

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Santa Batilde
Santa Batilde.
Cópia do original gótico no pórtico da Igreja de São Germano de Auxerre, em Paris.
Nascimento 626 ou 627
Morte 30 de janeiro de 680 (54 anos)
Veneração por Igreja Católica
Igreja Ortodoxa
Beatificação ca. 680 por Papa Nicolau I
Principal templo Abadia de Chelles, nos subúrbios de Paris
Festa litúrgica 26 de janeiro (segundo o Martirológio Romano)
30 de janeiro na França[1]
Gloriole.svg Portal dos Santos

Batilde (626 - 30 de janeiro de 680)[2] , foi uma aristocrata anglo-saxã vendida como escrava na França que casou com Clóvis II, rei da Nêustria e da Borgonha, que se tinha encantado com sua virtude e prudência.

Vida e obras[editar | editar código-fonte]

Com a morte de Clóvis, Batilde se tornou regente de seu filho Clótário, governando o reino com rara habilidade[3] . Ela aboliu a prática de comércio de escravos cristãos.

Batilde fundou as Abadia de Chelles no departamento de Vale do Marne em 658, e a Abadia de Corbie em 659/661, na comuna de Corbie.

A rainha morreu em 30 de janeiro de 680 e foi enterrada na Abadia de Chelles. A sua hagiografia foi escrita logo após a sua morte, provavelmente por alguém da comunidade de Chelles.

Seu culto oficialmente começou quando seus restos mortais foram transferidos da Abadia para uma nova igreja em 833, sob o patrocínio do rei dos Francos, Luís, o Piedoso. Batilde foi canonizada pelo Papa Nicolau I, 200 anos após a sua morte.

Filhos[editar | editar código-fonte]

O casal teve três filhos:

  • Clotário III (652 — 673), rei da Austrásia, Nêustria, Borgonha e dos Francos, como sucessor de seu pai;
  • Childerico II (653 — 675), rei da Austrásia, Nêustria, Borgonha e dos Francos, como sucessor de seu irmão;
  • Teodorico III da Nêustria (652 — 691) , rei da Austrásia, Nêustria, Borgonha e dos Francos, como sucessor de seu irmão. Sua primeira esposa foi Clotide de Herstal, filha de Ansegisel e da santa Begga de Landen, com quem teve dois filhos: Clóvis IV e Childeberto III. Seu segundo casamento foi com a santa Amalaberga de Nêustria, com quem foi o pai de Chrotlinda;

Sinete de Batilde[editar | editar código-fonte]

O sinete.

Um sinete de ouro, atualmente localizado no Museu do Castelo de Norwich, foi descoberto em 1999 por um detector de metais em Postwick, no condado de Norfolk, na Ânglia Oriental, na Inglaterra. Em um dos lados há o rosto de uma mulher com a inscrição BALDAHILDIS, em língua franca. Já o outro lado retrata um casal nu, homem e mulher, se abraçando sob uma cruz.[4]

Um dois lados deveria ser usado em documentos oficiais, enquanto o outro, seria apenas utilizados em papéis privados. O sinete pode ter sido usado por um dos representantes de Batilde.

Referências

  1. Attwater, Donald and Catherine Rachel John. The Penguin Dictionary of Saints. 3rd edition. New York: Penguin Books, 1993. ISBN 0-14-051312-4.
  2. Enciclopédia católica - Santa Batilde
  3. Santa Batilde, viúva, +680, Evangelizo.org 2001-2011
  4. Sinete da rainha Batilde - BBC
O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre Batilde