Brenda's Got a Baby

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
"Brenda's Got A Baby"
Single de 2Pac com Dave Hollister
do álbum 2Pacalypse Now
Lançamento 09 de outubro de 1991
Formato(s) 12 "single
Gravação 1991
Gênero(s) Political hip hop
Gravadora(s) Interscope Records
Produção O Underground Railroad

Brenda's Got A Baby em português "Brenda Teve Um Bebê" é um single do seu primeiro álbum solo 2Pacalypse Now, é a décima faixa. A canção, que conta com o cantor de R & B Dave Hollister , a canção e sobre a historia de uma garota de doze anos de idade fictícia chamada Brenda, que vive em um gueto , tem um bebê, e é incapaz de suportá-lo. A música explora a questão da gravidez na adolescência e seus efeitos sobre as jovens mães e suas famílias. Como muitas das músicas de Shakur, "Brenda's Got a Baby" retrata o sofrimento dos pobres. Brenda usando para representar as jovens mães, em geral, Shakur critica o baixo nível de apoio do pai do bebê, o governo e a sociedade em geral. Shakur escreveu a canção quando leu um artigo de um jornal sobre uma menina de doze anos, que ficou grávida de seu primo e porque não queria que seus pais soubessem jogou o bebê na lata de lixo.

A música foi muito aceita pelo público por abordar um dos temas que perturbam não só os E.U.A mais diversos países do mundo todo. é considerada uma das melhores músicas de 2Pac.

Letra[editar | editar código-fonte]

A abertura é constituída por um dueto cantando o título da canção repetidamente. Grande parte do resto da canção é um verso longo realizado por Tupac. O versículo começa com ele dizendo a um grupo que ele já ouviu falar sobre a gravidez de Brenda. Ele também observa que a menina não teve praticamente nenhuma educação em sua vida, tendo apenas obtido apenas habilidades mínimas de escrever , e chama isso como uma maldição "vergonha", criticando que tem pouca esperança na vida. Sua família é muito pobre, e seu pai é um viciado em heroína. Brenda está impregnada por seu namorado andar armado, que é seu primo, mas ela é sucesso capaz de esconder sua gravidez. Tupac explica que a família não se importa com Brenda, desde que começou seu corte da ajuda do governo. Embora ela diz para o juiz que acredite que seu primo vai ficar com ela e ajudá-la a criar o filho, ele é apenas um molestador, e abandona ela antes que ela de à luz e abandona seu bebê no chão do banheiro. Brenda se dispõe a jogar o bebê em uma lixeira , mas depois recupera-la quando ela ouve o choro do bebê. Sua mãe a repreende severamente, e Brenda se torna tão envergonhada de si mesma que ela mesma foge de casa. Brenda começa agora uma vida sozinha, e vão busca de emprego. Sua tentativa de venda ilegal de crack resulta em roubo e, finalmente, ela vê a prostituição como sua única maneira de ganhar dinheiro.Sua tentativa de venda ilegal de crack resulta em roubo e, finalmente, ela vê a prostituição como sua única maneira de ganhar dinheiro. Isso o leva a ser assassinada. O que acontece com outros personagens, como sua família, o namorado dela e do bebê em si, é incerto. No minuto final aparece um dueto "você não sabe que ela tem um bebê" com essa palavra repetidamente.

Vídeo[editar | editar código-fonte]

O vídeo da canção é em preto-e-branco. Foi feito para visualizar o que Shakur narra durante a música. A primeira parte mostra Shakur e Money-B falando de Brenda, e então começa a história real. O vídeo começa com umas letras embaixo do vídeo escritas "baseado em uma história real", pois embora os próprios personagens são fictícios, Shakur escreveu a canção depois de ler um artigo no jornal de uma menina de 12 anos que tinha ficado grávida de seu primo e tentar eliminar o bebê em um incinerador. Partes do vídeo foram incluídos no Tupac: Resurrectionem 2003 um documentário sobre a vida de 2Pac, em um programa de televisão e no final do vídeo da música Ghetto Gospel , no vídeo da música Changes.

O vídeo foi dirigido pelos irmãos Hughes.

Legado[editar | editar código-fonte]

A canção foi elogiada por artistas como Nas, The Game, e Mary J. Blige sendo umas das obras poéticas de Shakur que mais tocou o coração dos fãs. Em 1998, apareceu na compilação dos maiores hits de 2PAC, Greatest Hits. O Rapper Bizzy Bone a citou como sua canção favorita de Tupac de todos os tempos.

Ver também[editar | editar código-fonte]