Canino (dente)

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
NoFonti.svg
Este artigo ou se(c)ção cita uma ou mais fontes fiáveis e independentes, mas ela(s) não cobre(m) todo o texto (desde dezembro de 2013).
Por favor, melhore este artigo providenciando mais fontes fiáveis e independentes e inserindo-as em notas de rodapé ou no corpo do texto, conforme o livro de estilo.
Encontre fontes: Googlenotícias, livros, acadêmicoYahoo!Bing. Veja como referenciar e citar as fontes.
Canino
Azawakh K9.jpg
Canino (dente maior e pontiagudo, em destaque) de um cão.
Gebit hoektanden.PNG
Localização dos caninos na arcada dentária humana.
Latim canini
MeSH Cuspid

O canino é um dos tipos dentários que compõem a arcada dentária dos animais onívoros e carnívoros. Pode também ser chamado de presa ou colmilho.

Tigre exibindo as presas.

Possui a forma semelhante a uma ou lança e têm por função perfurar e rasgar os alimentos, embora o tamanho e formato nos humanos não sejam compatíveis com o canino de um verdadeiro animal onívoro. Por exemplo: urso, lobo e raposa, os quais, justamente por serem onívoros, usam seus caninos para matar, dilacerar sua caça e engolir seus pedaços sem mastigar, pois possuem grande acidez estomacal para dissolver os pedaços. Diferente dos humanos que possuem baixa acidez estomacal, precisando assim, mastigar o alimento.

Na dentição humana normal são encontrados quatro dentes caninos (2 superiores e 2 inferiores).

O canino pode ser uma característica do dimorfismo sexual em algumas espécies, podendo ser muito maior em machos (inferior, superior ou ambos) do que em fêmeas, que por sua vez podem apresentar presas menores ou nenhuma presa. Isso pode ser observado em alguns antílopes, em cervos, camelos, cavalos, javalis, em vários macacos, focas e morsas, entre outros.[1]

Referências

  1. The Descent of Man. Charles Darwin. s:Descent of Man/Chapter XVII
Ícone de esboço Este artigo sobre Odontologia é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.