Língua

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Ambox rewrite.svg
Esta página precisa ser reciclada de acordo com o livro de estilo (desde dezembro de 2010).
Sinta-se livre para editá-la para que esta possa atingir um nível de qualidade superior.
Question book.svg
Esta página ou secção não cita nenhuma fonte ou referência, o que compromete sua credibilidade (desde dezembro de 2010).
Por favor, melhore este artigo providenciando fontes fiáveis e independentes, inserindo-as no corpo do texto por meio de notas de rodapé. Encontre fontes: Googlenotícias, livros, acadêmicoYahoo!Bing. Veja como referenciar e citar as fontes.
Língua
Tongue.agr.jpg
Uma língua humana
Head lateral mouth anatomy.jpg
Disposição anatômica da língua
Vascularização artéria lingual, ramo tonsilar da artéria facial, artéria faríngea ascendente
Drenagem venosa veias linguais
Inervação nervo lingual
Precursor arcos faríngeos, tubérculo ímpar
MeSH Tongue

A língua órgão muscular relacionado ao sentido do paladar que fica localizado na parte ventral da boca, da maior parte dos animais vertebrados, e que serve para "processar" os alimentos. Participa na formação dos fonemas da fala e é o único músculo voluntário do corpo humano que não fadiga.

Descrição[editar | editar código-fonte]

A língua é formada essencialmente de músculo esquelético e, nos mamíferos, encontra-se ligada à cartilagem hióide, à mandíbula e aos processos estilóides do osso temporal.

Os músculos com que a língua está ligada ao crânio são denominados músculos extrínsecos, enquanto que os que formam a própria língua são os quatro pares de músculos intrínsecos responsáveis pelo movimento e alterações da forma da língua durante a mastigação e a deglutição.

A parte dorsal da língua pode ser dividida em duas partes: uma porção oral, que se encontra dentro da cavidade bucal, e uma porção faríngea (terço posterior da língua) fazendo face à parte de trás da orofaringe. As duas partes são separadas por um sulco em forma de V (sulco terminal).

O lado dorsal dos dois-terços anteriores (parte oral) da língua é revestida de papilas gustativas, e a língua tem uma aparência macia e rosada. Há quatro tipos de papilas gustativas: filiformes, fungiformes, valadas e foliadas. Atrás da parte oral da língua há de 3 a 14 papilas arranjadas em formato de V em frente ao sulcus terminalis (sulco terminal).

Não há papilas linguais na parte de baixo da língua. Ela é revestida com uma membrana mucosa macia que aloja, no centro, o frênulo da língua.

A parte mais acima da língua posterior (parte faringeal) não possui papilas gustativas visíveis, mas é áspera devido à presença de folículos linfáticos abaixo. Esses folículos são conhecidos como tonsilas linguais.

Tudo relacionado à língua é geralmente chamado de lingual que vem da palavra latina, ou glossal que vem da palavra grega para língua.

Músculos extrínsecos da língua[editar | editar código-fonte]

Existem quatro pares de músculos extrínsecos que auxiliam no movimento da língua e que são inseridos em vários ossos da cabeça e pescoço.

Histologia[editar | editar código-fonte]

A língua tem uma porção dorsal(parte superior) e uma porção ventral(parte inferior). A porção ventral da língua não possui papilas linguais. A porção dorsal da língua tem papilas e uma delas é a papila caliciforme ou papila circunvalada, pois elas têm valum do lado delas. Ainda na boca (na língua, bochecha) são vistos os botões gustativos, responsáveis pela percepção do sabor.

A porção da língua que tem maior riqueza em conjuntivo na submucosa é a ventral, pois a dorsal está em constante contato com o alimento.

Estruturas[editar | editar código-fonte]

Papilas fungiformes[editar | editar código-fonte]

A papila fungiforme tem um conjuntivo muito rico, mas não tem valum, nem queratina. Possuem poucos botões [1] gustativos. possuem formato semelhante à cogumelos, com uma base estreita e uma porção superior mais dilatada e lisa. Estas papilas possuem poucos botões gustativos na sua parte superior e estão espalhadas irregularmente entre as papilas filiformes.

Papilas foliáceas[editar | editar código-fonte]

A papila foliácea pode estar na borda lateral humana, mas a quantidade é muito pequena. Essa papila é como se fosse a fungiforme com epitélio com projeções grandes. Está presente em grande quantidade em coelhos. O epitélio forma projeções, e tem muitas glândulas de won Ebner embaixo.

Papilas circunvaladas[editar | editar código-fonte]

As papilas circunvaladas são papilas gustativas presentes na língua humana e possuem esta nomenclatura devido a sua forma, semelhante a um vale. Seus botões gustativos estão localizadas na porção posterior da língua e, com o avanço da idade, podem sofrer atrofia.

Papilas filiformes[editar | editar código-fonte]

As papilas filiformes são ricas em queratina. Quanto mais agressiva for a alimentação do animal, mais a papila terá queratina. A papila filiforme além de queratina tem muitas bactérias. Existem muito poucos botões gustativos.

freio lingual[editar | editar código-fonte]

Estão as papilas caliciformes, atrás vão estar as amídalas linguais e na frente estarão as papilas linguais. O alimento passa pela parte posterior da língua. A presença da amídala nessa região é importante. O epitélio das amídalas linguais pode estar “sujo” de linfócitos. Elas possuem buracos por onde sai uma secreção. Esse tipo de papila é encontrada também em células do cabelo e das pálpebras.

Glândulas[editar | editar código-fonte]

Embaixo das papilas caliciformes existem glândulas que são ricas na produção de uma secreção muito fluida, que cai no valum. O alimento é dissolvido e, no valum, toca nas papilas e essas glândulas jogam pra fora a sua secreção. Se não fosse essa “limpeza”, o alimento encheria o valum e o sabor seria aquele mantido, e o sabor do próximo alimento não seria sentido. Essas glândulas são chamadas de won Ebner. Os túbulos dessa glândula desembocam no valum.

A parede da papila tem botões gustativos. As glândulas jogam secreção no valum e é o valum que joga o líquido para fora. O alimento entra, suja o valum , entra em contato com as papilas, e de novo é jogado para fora.

O botão gustativo tem um poro. O alimento entra em contato com microvilos das células especiais do botão gustativo, e esses captam o sabor. Essas células têm axônios, são nervosas e terminam em microvilos. Cada botão gustativo está relacionado com um tipo de sabor. Sabores ácidos, doces. Os sabores básicos são reunidos e transformados num sabor global.

A porção ventral da língua não tem um conjuntivo tão denso.

Ver também[editar | editar código-fonte]

Saburra

Wikcionário
O Wikcionário possui o verbete língua.
O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre Língua
Wikiquote
O Wikiquote possui citações de ou sobre: Língua

Referências

  1. Histologia Básica Junqueira e Carneiro edição 2008

Ligação externa[editar | editar código-fonte]