Queratina

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Filamento microscópico de queratina

Queratina (do grego kéras que significa chifre) ou ceratina é uma proteína sintetizada por muitos animais para formar diversas estruturas do corpo.

Estrutura[editar | editar código-fonte]

É uma proteína secundária, forma tridimensional de α-hélice (α-queratina) ou de folhas-β-pregueadas (β-queratina), constituídas de cerca de 21 aminoácidos, principalmente de um aminoácido sulfurado denominado cisteína. Essas estruturas ocorrem porque os aminoácidos da queratina interagem entre si através de ligações de hidrogênio e ligações covalentes bissulfito (-S-S-) denominadas ligações cisteídicas.

A queratina é uma proteína fibrosa porque a sua estrutura tridimensional lhe confere características especiais: microfilamentos com resistência, elasticidade e impermeabilidade à água.

Mesmo mortas, as camadas de células queratinizadas detêm os micróbios e impedem a desidratação das células que estão logo abaixo. Isso ocorre porque a queratina é impermeável à água. Além disso, essas células mortas impedem que o atrito prejudique as células vivas servindo-lhes de barreira. É formada de proteína impermeabilizante.

Composição[editar | editar código-fonte]

A Queratina é composta por 21 Aminoácidos:

  • Aspargito
  • Glicina
  • Alanina
  • Serina
  • Cisteína
  • Tirosina
  • Ácido Aspártico
  • Ácido Glutâmico
  • Arginina
  • Histinina
  • Aspargina
  • gleitamina
  • prolina
  • fernilalanina
  • valina
  • triptolina
  • Lisina
  • Leucina
  • Isoleucina
  • Metionina
  • Treonina.

Síntese[editar | editar código-fonte]

A queratina é sintetizada em células diferenciadas - queratinócitos - do tecido epitelial (pele) e invaginações da epiderme para a derme ( como os cabelos e unhas ) de animais terrestres. Nas aves, que apresentam origem evolucionária diferente, as células das penas sintetizam filamentos de queratina de estruturas moleculares diferentes denominadas β-queratina. É bidimensional de hélice A com folhas b-pregueadas (queratina B) ou a-pregueadas (queratina A) e é constituída de cerca de 15 aminoácidos, principalmente do aminoácido sulfurado denominado cisteína.

Ocorrência[editar | editar código-fonte]

O objetivo das células queratinizadas é impermeabilizar e proteger o organismo das agressões do meio ambiente, como atrito, sol, chuvas e ventos. Por isso, são encontrados na epiderme e anexos de diversos animais terrestres e aquáticos:

Muitos produtos cosméticos como cremes, xampus e condicionadores possuem queratina na sua composição química.

Referências[editar | editar código-fonte]

  • World Book Encyclopedia (1998)
  • Alibardi, L. (2003) Adaptation to the land: The skin of reptiles in comparison to that of amphibians and endotherm amniotes. J. Exp. Zool. Part. B. Mol. Dev. Evol. 298, 12- 41

Ligações externas[editar | editar código-fonte]