Queratina

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Filamento microscópico de queratina

Queratina (do grego kéras que significa chifre) ou ceratina é uma proteína sintetizada por muitos animais para formar diversas estruturas do corpo.

Estrutura[editar | editar código-fonte]

É uma proteína secundária, forma tridimensional , constituídas de cerca de 21 aminoácidos, principalmente de um aminoácido sulfurado denominado cisteína. Essas estruturas ocorrem porque os aminoácidos da queratina interagem entre si através de ligações de hidrogênio denominadas ligações cisteídicas.

A queratina é uma proteína fibrosa porque a sua estrutura tridimensional lhe confere características especiais: microfilamentos com resistência, elasticidade e impermeabilidade à água.

Mesmo mortas, as camadas de células queratinizadas detêm os micróbios e impedem a desidratação das células que estão logo abaixo. Isso ocorre porque a queratina é impermeável à água. Além disso, essas células mortas impedem que o atrito prejudique as células vivas servindo-lhes de barreira. É formada de proteína impermeabilizante.

Composição[editar | editar código-fonte]

A Queratina é composta por 21 Aminoácidos:

  • Aspargito
  • Glicina
  • Alanina
  • Serina
  • Cisteína
  • Tirosina
  • Ácido Aspártico
  • Ácido Glutâmico
  • Arginina
  • Histinina
  • Aspargina
  • gleitamina
  • prolina
  • fernilalanina
  • valina
  • triptolina
  • Lisina
  • Leucina
  • Isoleucina
  • Metionina
  • Treonina.

Síntese[editar | editar código-fonte]

A queratina é sintetizada em células diferenciadas - queratinócitos - do tecido epitelial (pele) e invaginações da epiderme para a derme ( como os cabelos e unhas ) de animais terrestres. Nas aves, que apresentam origem evolucionária diferente, as células das penas sintetizam filamentos de queratina de estruturas moleculares diferentes denominadas β-queratina. É bidimensional de hélice A com folhas b-pregueadas (queratina B) ou a-pregueadas (queratina A) e é constituída de cerca de 15 aminoácidos, principalmente do aminoácido sulfurado denominado cisteína.

Ocorrência[editar | editar código-fonte]

O objetivo das células queratinizadas é impermeabilizar e proteger o organismo das agressões do meio ambiente, como atrito, sol, chuvas e ventos. Por isso, são encontrados na epiderme e anexos de diversos animais terrestres e aquáticos:

Muitos produtos cosméticos como cremes, xampus e condicionadores possuem queratina na sua composição química.

Referências[editar | editar código-fonte]

  • World Book Encyclopedia (1998)
  • Alibardi, L. (2003) Adaptation to the land: The skin of reptiles in comparison to that of amphibians and endotherm amniotes. J. Exp. Zool. Part. B. Mol. Dev. Evol. 298, 12- 41

Ligações externas[editar | editar código-fonte]