Carbeto de boro

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Carbeto de boro
Alerta sobre risco à saúde
Boron carbide.JPG
Nome IUPAC Carbeto de boro
Outros nomes Carboneto de boro
Carbureto de boro
Tetraboro
Diamante negro
Identificadores
Número CAS 12069-32-8
Propriedades
Fórmula molecular B4C
Massa molar 55.255 g/mol
Aparência Pó negro.
Densidade 2,51 g·cm-3[1]
Ponto de fusão

2350 °C [1]

Ponto de ebulição

>3500 °C [2]

Solubilidade em água insolúvel [1]
Estrutura
Estrutura cristalina Romboédrico
Riscos associados
MSDS External MSDS
Principais riscos
associados
Nocivo, irritante.
Frases R R20, R36/37/38
Frases S S9, S26, S36/37
Compostos relacionados
Outros aniões/ânions Nitreto de boro
Outros catiões/cátions Carbeto de berílio
Carbeto de alumínio
Exceto onde denotado, os dados referem-se a
materiais sob condições normais de temperatura e pressão

Referências e avisos gerais sobre esta caixa.
Alerta sobre risco à saúde.

O carbeto de boro, (fórmula química B4C), também chamado carboneto de boro, é um material cerâmico extremamente duro usado em armaduras de tanques, coletes a prova de balas, reatores nucleares e diversas outras aplicações industriais. Com dureza de 9.3 na escala de Mohs, é o quinto material mais duro conhecido, atrás apenas do nitreto de boro, diamante, fulereno ultraresistente (C60) e das nanobarras agregadas de diamante.

Produção[editar | editar código-fonte]

Descoberto no século XIX como um subproduto de reações envolvendo boretos metálicos, foi somente a partir da década de 1930 que o material foi estudado cientificamente. Atualmente, o carbeto de boro é produzido em escala industrial pela redução carbotérmica do trióxido de boro em fornos de arco elétrico (2400 °C):

2B2O3 + 7C B4C + 6CO
Produção de carbeto de boro em grânulos cristalinos
2B2O3 + 6Mg + C B4C + 6MgO
Produção de carbeto de boro em pó

Utilização[editar | editar código-fonte]

Sua capacidade de absorver nêutrons sem a formação de radioisótopos duráveis o torna ideal para absorção de radiações de nêutrons nas centrais nucleares, onde é utilizado em blindagem e nas barras de controle dos reatores. É utilizado também como abrasivo (na lapidação e jateamento) e no tratamento de superfícies metálicas expostas a condições extremas,[3] onde é necessária alta resistência a desgaste e baixa coeficiência de fricção, p.ex., engrenagens industriais, roscas extrusoras e componentes automotivos

Referências

  1. a b c Base de dados Carbeto de boro por AlfaAesar, consultado em 9. Februar 2010 .
  2. Römpp Online - Version 3.5, 2009, Georg Thieme Verlag, Stuttgart.
  3. Zaparolli, Domingos (Maio 2008). Tratamento de superfície Revista Química e Derivados. Edição nº 473.

Ver também[editar | editar código-fonte]