Carl Hoepcke

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Carl Hoepcke
Nascimento 25 de junho de 1844
Striesa, Brandemburgo
Morte 8 de janeiro de 1924 (79 anos)
Florianópolis
Nacionalidade Alemanha Alemão, Brasil brasileiro
Ocupação Industrial

Carl Franz Albert Hoepcke (Striesa, Brandemburgo, 25 de junho de 1844Florianópolis, 8 de janeiro de 1924) foi um industrial brasileiro.

Vida[editar | editar código-fonte]

Filho de Ludwig Heinrich Carl Höpke (sic) (Nieder Neuendorf, 15 de abril de 1810 — 1853) e Henriette Caroline Friederike Hackradt, mais conhecida como Liptée, (Gramzow, 7 de agosto de 1813 — Florianópolis, 21 de junho de 1894). Casou com Bertha Pirath (Hellenthal, 21 de junho de 1852 — Florianópolis, 27 de abril de 1879), com quem teve cinco filhos. Em segundas núpcias casou com Anna Haendchen (São Pedro de Alcântara, 29 de setembro de 1851 — Florianópolis, 8 de abril de 1929), com quem teve dois filhos.

Origem[editar | editar código-fonte]

Partiu para o Brasil em 14 de junho de 1863 com sua mãe e os irmãos Paul Hoepcke (Striesa — Weimar) e Bertha Caroline Hoepcke (Striesa, 9 de fevereiro de 1850 — Florianópolis, 25 de abril de 1880), incentivados por seu tio Ferdinand Hackradt, proprietário de um estabelecimento comercial em Florianópolis, na época denominada Desterro.

Estabeleceu-se inicialmente na colônia Blumenau, onde permaneceu por aproximadamente três anos, partindo com a família para Desterro, a fim de trabalhar como contador na firma de seu tio Hackradt.

Em 1870 substituiu seu tio Hackradt no cargo de cônsul alemão em Desterro, assumindo o consulado definitivamente em 1885, tornando-se consul-honorário da Alemanha em 1904.

Empresas[editar | editar código-fonte]

Inserção comercial no Guia do Estado de S. Catharina, 1941. Cruzeiro é o atual município de Joaçaba

Carl Hoepcke foi um empresário dos ramos industrial, comercial e da navegação, com empresas sediadas em Desterro, destacando-se dentre seus empreendimentos:

A Casa Hoepcke de Tubarão, ao lado da estação ferroviária, em fotografia de 2 de novembro de 2008, registrada da Avenida Marcolino Martins Cabral

Destino[editar | editar código-fonte]

A última morada de Carl Hoepcke localiza-se no Cemitério São Francisco de Assis, em Florianópolis, no bairro Itacorubi, na parte conhecida como Cemitério Alemão. Localizado em um ponto elevado do cemitério, a idílica área dedicada aos membros da família Hoepcke contém dentre outros dois monumentos fúnebres de beleza ímpar, resguardando os restos mortais de Liptée e Ferdinand Hackradt, respectivamente sua mãe e o tio que incentivou a família Hoepcke a vir para o Brasil.

Instituto Carl Hoepcke (ICH)[editar | editar código-fonte]

A fim de promover a cultura e preservar a memória de Carl Hoepcke, bem como o patrimônio histórico por ele legado, foi criado o Instituto Carl Hoepcke (ICH) em 7 de junho de 2004, presidido pelas bisnetas do biografado, Annita Hoepcke da Silva e Silvia Hoepcke da Silva, filhas do ex-governador catarinense Aderbal Ramos da Silva.

Bibliografia[editar | editar código-fonte]

  • Reis, Sara Regina Poyares dos, Carl Hoepcke: a marca de um pioneiro. Florianópolis : Insular, 1999.
  • Müller, Max José. Carl Hoepcke - O estruturador do desenvolvimento catarinense. Florianópolis : Insular, 2007.
  • Müller, Max José (organizador). Anais do I Simpósio sobre Imigração e Cultura Alemãs na Grande Florianópolis (História, Língua e Cultura). Florianópolis : Instituto Carl Hoepcke, 2005.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre uma pessoa é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.