Carlo Collodi

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Carlo Collodi

Carlo Collodi, pseudônimo de Carlo Lorenzini, (Florença, 24 de novembro 182626 de outubro 1890) foi um jornalista e escritor italiano do século XIX, famoso por haver criado o Pinóquio.

Biografia[editar | editar código-fonte]

Lorenzini, maçom, iniciou sua carreira escrevendo num catálogo de uma livraria florentina. Tornou-se um jornalista de sucesso e em breve escrevia para jornais de toda a Itália. Fundou, então, um jornal próprio, que foi fechado pela censura, em 1848. Este jornal foi reaberto onze anos depois, por ocasião do plebiscito em que se votou a anexação da cidade-estado ao Piemonte.

Voluntário na Guerra de independência italiana entre 1848 e 1860, antes havia sido comediante. Em 1856, adotou o pseudônimo de "Carlo Collodi", que o tornaria famoso.

Publicou as obras "Gli amici di casa" e "Un romanzo in vapore. Da Firenze a Livorno. Guida storico-umoristica", por volta de 1856. Seu primeiro livro infantil foi de 1876, e intitulava-se "Racconti delle fate", uma tradução do francês. No ano seguinte escreve "Giannettino" e em 1878, "Minuzzolo".

Em 1881 inicia a publicação do "Giornale per i bambini" (Jornal para as crianças) - primeiro periódico italiano voltado para o público infantil. Foi ali que, em curtos capítulos, publica originalmente a "Storia di un burattino" (História de um Boneco) - primeiro título das Aventuras de Pinóquio. Publicou ainda outros contos, como "Storie allegre", de 1887 - mas nenhum deles alcançou o sucesso de sua obra-prima.

Pinóquio é, sem dúvida, a criatura que engoliu o criador: o mais famoso personagem da literatura infantil, conhecido em todo o planeta, poucos são os que efetivamente apontam reconhecer em Collodi o seu criador…

Lorenzini morreu repentinamente em 1890, na sua cidade natal, onde foi sepultado.




Ícone de esboço Este artigo sobre a biografia de um(a) escritor(a), poeta ou poetisa é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.