Cavalo campolina

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Campolina
Campolina newer morphology.jpg
Um jovem campolina
Nome em inglês Campolina
Origem Séculos XX - Brasil
Pelagem Básicas
Influências Produto de cruza do Crioulo com Marchadores

O brasileiro de ascendência lusitana Cassiano Campolina foi o selecionador de uma raça de cavalos que depois de sua morte recebeu o nome de Campolina e obteve reconhecimento e espalhou-se pelo Brasil.

Após mais de trinta anos realizando seleção de espécies em Entre Rios de Minas, Cassiano Campolina faleceu em 1909, porém seu trabalho resultara na criação desta raça de cavalo que ganhou reconhecimento internacional.

O legado de Campolina foi complementado, dentre outros, por Joaquim Resende, num esforço de mais de setenta anos, usando as matrizes originais de animais crioulos, e promovendo novos cruzamentos com animais marchadores e, finalmente, com puro-sangue inglês.

Padrões da raça[editar | editar código-fonte]

Foram estabelecidos pela Associação Nacional dos Criadores do Cavalo Campolina,[1] fundada em 1951. A partir de 31 de dezembro de 1966 o registro dos animais passou a ser feito em livro fechado - expressão que denota a limitação e seriedade do registo.

Suas características padrões, definidas pela entidade oficial dos criadores, são as seguintes:

"Porte grande e delicado, cabeça seca, perfil sub-convexo para retilíneo, olhar vivo, orelhas médias tendendo para longas, pescoço musculoso e rodado, tendendo para comprido; crinas fartas e sedosas; garupa ampla e longa, suavemente inclinada; anca arredondada, cauda de inserção baixa."

perfil sub-convexo para retilíneo

Bibliografia[editar | editar código-fonte]

  • Larousse dos Cavalos, São Paulo, SP: Larousse do Brasil, 2006
  • Lúcio Sérgio de Andrade: A Marcha do Cavalo Campolina: Passado, Presente e Futuro, Belo Horizonte, MG: Equicenter Publicações, s.d.
  • Lúcio Sérgio de Andrade: Campolina - O Grande Marchador: Um Século de Seleção, Belo Horizonte: Equicenter Publicações, 2000
  • Lúcio Sérgio de Andrade: Criação e Adestramento de Cavalos Marchadores, Recife, PE: edição do autor, 1984
  • Lúcio Sérgio de Andrade: Segredos na Ciência e Arte de Julgar o Cavalo Campolina, Belo Horizonte, MG: Equicenter Publicações, 1992 - Lavras, MG: Editora Novo Horizonte, 2007
  • Sérgio Lima Beck: Eqüinos: Raças, Manejo, Equitação, São Paulo,SP: Editora dos Criadores Ltda., 1985
  • Rosaldo F. Bortoni: Mangalarga Marchador e os Outros Cavalos de Sela no Brasil, Uberaba, MG: Grupo Rotal, 1991
  • L.R. Fontes: Origem e Características do Cavalo Campolina, Belo Horizonte, MG: Escola de Veterinária da UFMG - Universidade Federal de Minas Gerais, 1957
  • F.P.L.D. Inglês; S.A.B. Vianna; A.M. Procópio: Padrão Racial Comentado do Cavalo Campolina, Belo Horizonte, MG: Associação Brasileira dos Criadores do Cavalo Campolina, 2004
  • D.M. Laat: Contribuição Genética de Fundadores e Ancestrais na Raça Campolina, Belo Horizonte, MG: Instituto de Ciências Biológicas da UFMG - Universidade Federal de Minas Gerais, 1998, 2001
  • A.M. Procópio: Formação e Demografia da Raça Campolina, Belo Horizonte, MG: UFMG - Universidade Federal de Minas Gerais, 2000
  • Ricardo de Figueiredo Santos; D. Bond: O Cavalo de Sela Brasileiro e Outros Eqüídeos, Botucatu, SP: J.M. Varela Editores, 1981

Galeria de fotos[editar | editar código-fonte]

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. ABCCC. Morfologia. Visitado em 2010-08-01.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]


O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre Cavalo campolina