Cerco de Bagdá (1258)

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Question book.svg
Esta página ou secção não cita nenhuma fonte ou referência, o que compromete sua credibilidade (desde julho de 2012).
Por favor, melhore este artigo providenciando fontes fiáveis e independentes, inserindo-as no corpo do texto por meio de notas de rodapé. Encontre fontes: Googlenotícias, livros, acadêmicoYahoo!Bing. Veja como referenciar e citar as fontes.

O Cerco de Bagdá, ocorrido em 1258, foi uma invasão, cerco e saque da cidade de Bagdá, então capital do Califado Abássida, e atual capital do Iraque, pelas forças do Ilcanato Mongol e tropas aliadas a Hulagu Khan.[1]

A invasão deixou Bagdá em completo estado de destruição. Estimativas do número de habitantes massacrados durante a invasão variam de 100.000 a 1.000.000. A cidade foi saqueada e incendiada. Mesmo as bibliotecas de Bagdá, incluindo a Casa da Sabedoria, não resistiram às forças do Ilcanato. Como resultado, Bagdá permaneceu despopulada e em ruínas por vários séculos, e este acontecimento é amplamente considerado o fim da Era de Ouro Islâmica.

Referências


Ícone de esboço Este artigo sobre História do Islão é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.