Chupim (programa de rádio)

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Chupim
Formato Humorístico
País de origem  Brasil
Idioma original Português
Apresentador(es) Beby (Marcelo Barbur)
Judith (Ricardo Tofanelo)
Thata (Thaís Pessoa)
Emissora(s) de rádio Brasil Metropolitana
Transmissão 1996 - presente

O Chupim é um programa de humor da rádio Metropolitana FM em que tradicionalmente são apresentados trotes telefônicos junto às melhores músicas da programação. Seu apresentador principal, Marcelo Barbur, tem como nome artístico Beby, e é atualmente auxiliado por Judith e Thata. O programa atende ouvintes todos os dias, e alguns tornaram-se "famosos" por conseguirem ligar todos os dias e serem engraçados, alguns até já foram contratados como apresentadores por um tempo, como Mano Marcos (Veneno) e Butantã.

Com a presença do Facebook, o Chupim passou a ser um dos únicos programas em que o ouvinte interage diretamente com os apresentadores em seus respectivos perfis do Facebook [carece de fontes?].

História[editar | editar código-fonte]

O Chupim nasceu de uma brincadeira dos locutores, na época a rádio estava em um andar vazio com apenas a mesa de som e um transmissor fazendo parte do cenário; a mesa de som apresentava um problema (não entrava estéreo), então o pessoal da rádio tinha que colocar a mão no cabo na parte de trás para corrigir o problema. No entanto, ele persistia e os responsáveis da rádio ficavam até se cansar segurando o cabo, falando comumente um para o outro "é sua vez, Chupim"; assim nasceu a ideia de criar o Chupim.

Foi o Jayr Sanzone que fazia a Merlinda na época que começou com a brincadeira, Dudu Milk (atualmente na Record News) era o locutor, Alexandre Di Monaco, jornalista (primeiro Juninho), foram os primeiros integrantes desta façanha.

Em novembro de 2000, o apresentador Beby caiu em uma pegadinha do Telegrama Legal do programa Domingo Legal do SBT, que foi dirigido a ele devido ao alto sucesso do Chupim.

As imitações do Lula pelo apresentador Bartô chegaram a ir para o gabinete de Segurança da Presidência da República (SPP) e ao Gabinete de Segurança Institucional (GSI), por conta de entrevistas dadas para rádios de outros países se passando pelo próprio presidente.[1] [2] A descoberta do falso Lula teve repercussão na mídia internacional.[3] [4] [5]

Trotes clássicos[editar | editar código-fonte]

  • Dona Neuza - Mumm-Ra
  • Julia do Kibo e do Crocrete
  • Dona Kitéira
  • Café
  • Ageu do Relógio Cuco
  • Pedro de Lara
  • Novela "Conceição"
  • Você é mó zueiro

Apresentadores[editar | editar código-fonte]

Atuais[editar | editar código-fonte]

  • Beby (Marcelo Barbur)
  • Judith (Ricardo Toffanello)
  • Thatha

Retirados[editar | editar código-fonte]

  • Bartô
  • Alexandre Di Monaco (jornalista e ator): o Juninho na primeira formação
  • Amanda di Polli
  • Barbie (Amanda Bello) Saiu por não se sentir bem mais apresentando o programa. Está atualmente na Band FM de Sorocaba.
  • Butantã
  • Diva (Paola Vettori): saiu por desavenças com uma integrante do Chupim na época - Barbie
  • Fefê (Fernanda Kokobun)
  • Juju
  • Juninho (Renato Freitas)
  • Léo Áquila
  • Mano Cleiton
  • Mel: se demitiu no ar, por não ter se adaptado ao formato do programa
  • Merlinda (Jayr Sanzone): dono da rádio e substituto de Beby na primeira formação
  • Moralles
  • Moranguinho
  • Rino
  • Ruth Romcy
  • Thatha
  • Tonhão
  • Veneno (Marcos Alcântara)
  • Vicky (Aline Costa)
  • Willian Leite (Duda Milk): atual Record News, primeira formação
  • Bella (Luiza de Sá Nunes)


Referências