Citomegalovírus

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Como ler uma caixa taxonómicaCytomegalovirus
Pneumócito infectado por CMV.

Pneumócito infectado por CMV.
Classificação científica
Grupo: Grupo I (dsDNA)
Família: Herpesviridae
Género: Cytomegalovirus
Espécies

Ver texto

Citomegalovírus são Herpes-vírus com alta especificidade com relação ao hospedeiro e que pode causar infecção no homem, no macaco e em roedores, levando à aparição de células grandes, que apresentam inclusões intranucleares. No caso específico do homem, produz a doença de inclusão citomegálica. Tem sido encontrado em indivíduos com tumores benignos ou malignos, e em portadores de HIV.

O CMV é encontrado em todas as regiões geográficas e grupos socio-econômicos. Cerca de 50% a 80% dos adultos nos Estados Unidos são infectados pelo vírus.

A soroprevalência é dependente da idade: 58,9% dos indivíduos com 6 anos ou mais são infectados, enquanto 90,8% dos indivíduos com 80 anos ou mais são infectados. O CMV também é o vírus mais frequentemente transmitido para um feto em desenvolvimento.

No Brasil, estudos de soroprevalência na população entre 15 e 45 anos de idade revelaram 81% de positividade na cidade do Rio de Janeiro e aproximadamente 90% na cidade de São Paulo e no estado de Santa Catarina

A infecção por CMV é maior em países em desenvolvimento e em comunidades com estado socioeconômico menor e representa a causa viral mais significante de defeitos de nascimento em países industrializados.

Designação da espécie[editar | editar código-fonte]

O Citomegalovirus (CMV) é um DNA virus de fita dupla, membro da familia Herpesviridae e possui o maior genoma nessa familia. O CMV cresce em células humanas, replicando-se melhor em fibroblastos. A idade de prevalência varia mundialmente: em paises em desenvolvimento, a maioria das infecções é adquirida durante a infância, enquanto nos paises desenvolvidos, mais de 50% dos adultos jovens são soronegativos.

O CMV geralmente provoca uma infecção assintomática, mas permanece latente durante a vida e pode reativar. Em imunocompetentes, doença sintomática geralmente se manifesta com sindrome da mononucleose. Manifestações clinicas importantes da doença por CMV (reativação de infecção latente ou primo-infecção) frequentemente se desenvolvem em pacientes imunocomprometidos, como HIV/AIDS, transplantados, pacientes com corticoterapia em altas doses, LES, artrite reumatóide ou psoríase. 

O CMV pode afetar qualquer órgão do corpo em imunossuprimidos, resultando em febre de origem desconhecida, pneumonia, hepatite, encefalite, mielite, colite, uveite, retinite e neuropatia. Os pacientes de maior risco para contrair a infecção são individuos que trabalham em creches, pacientes submetidos a transfusão sanguinea e pessoas com mutiplos parceiros sexuais. 

O CMV é transmitido de pessoa a pessoa por contato intimo com individuos excretando o virus. Pode ser transmitido pela placenta, transfusão sanguinea, transplante de órgãos, relação sexual e aleitamento materno.  

A técnica de PCR apresenta elevada sensibilidade e especificidade, sendo indicada nos casos de alterações neurológicas, diagnóstico pré-natal, infecção do recém-nascido, após transplante e em indivíduos portadores do HIV.

Espécies[editar | editar código-fonte]

Nome Abv. Hospedeiro
Cercopithecine herpesvirus 5 (CeHV-5) Chlorocebus sp.
Cercopithecine herpesvirus 8 (CeHV-8) Macaco-reso
Human herpesvirus 5 (HHV-5) Humanos
Pongine herpesvirus 4 (PoHV-4)  ?
Aotine herpesvirus 1 (AoHV-1) (Tentative species)
Aotine herpesvirus 3 (AoHV-3) (Tentative species)


Transmissão e prevenção[editar | editar código-fonte]

A transmissão do CMV ocorre de pessoa para pessoa através de fluidos corporais. A infecção requer contato íntimo com a pessoa que excreta o vírus através de sua saliva, urina ou outros fluidos corporais. O CMV pode ser sexualmente transmitido e também pode ser transmitido através do leite materno, transplante de órgão e raramente através de transfusão sanguínea.

Embora o CMV não seja altamente contagioso, tem se demonstrado que ele se espalha em residências e entre crianças em escolas. A transmissão do vírus é frequentemente prevenível porque ele é mais frequentemente transmitido através do nariz ou boca para uma pessoa susceptível.

A simples lavagem de mãos com água e sabão é efetiva em remover o vírus das mãos.

A infecção do CMV sem sintomas é comum em crianças e, como resultado, não é necessário retirar uma criança infectada de uma escola ou instituição. Da mesma maneira, os pacientes hospitalizados com o vírus não precisam ser separados ou isolados.

Ver também[editar | editar código-fonte]

Ligações externas[editar | editar código-fonte]