Embraer Phenom 300

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Emblem-question.svg
Este artigo ou seção pode conter texto de natureza não enciclopédica. (desde fevereiro de 2014)
Justifique o uso dessa marcação e tente resolver essas questões na página de discussão.
NoFonti.svg
Este artigo ou se(c)ção cita fontes confiáveis e independentes, mas que não cobrem todo o conteúdo (desde Setembro de 2013). Por favor, adicione mais referências e insira-as corretamente no texto ou no rodapé. Material sem fontes poderá ser removido.
Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)
Broom icon.svg
As referências deste artigo necessitam de formatação (desde setembro de 2014). Por favor, utilize fontes apropriadas contendo referência ao título, autor, data e fonte de publicação do trabalho para que o artigo permaneça verificável no futuro.
Emblem-scales.svg
A neutralidade desse artigo (ou seção) foi questionada, conforme razões apontadas na página de discussão. (desde setembro de 2014)
Justifique o uso dessa marca na página de discussão e tente torná-lo mais imparcial.



Embraer Phenom 300
New Zealand PW-51.svg
Phenom 300 - Boa relação custo / benefício.
Descrição
Tipo Avião executivo
Fabricante Brasil Embraer
Primeiro voo 2008
Capacidade de
passageiros
7 ou 8 passageiros
Custo unitário Aprox. US$ 8,5 milhões
Dimensões
Comprimento 15,6 metros
Envergadura 15,9 metros
Altura 5,1 metros


O Phenom 300 é uma aeronave bimotor executiva de médio porte e alta performance, com motorização turbofan e capacidade para transportar confortavelmente sete ou oito passageiros em viagens interestaduais e internacionais, fabricado no Brasil desde o ano 2010 pela Embraer, que já acumulou centenas de pedidos firmes de potenciais clientes interessados neste modelo de aeronave.[1] [2]

Desenvolvimento[editar | editar código-fonte]

O Phenom 300 é um recente projeto totalmente original da indústria aeronáutica brasileira, com a vantagem do conceito de fuselagem de perfil oval, resultando em mais espaço interno para ombros, cabeças e pés de seus usuários.

Segundo o colunista Daniel Torelli,[quem?] da revista Aeromagazine, os engenheiros e outros executivos da Embraer consultaram-no e consultaram também outros profissionais ligados à aviação civil no Brasil e em outros países, incluindo profissionais de empresas de táxi aéreo, que apresentaram sugestões para amadurecimento e refinamento do projeto.[carece de fontes?]

O resultado dessa feliz combinação do talento dos engenheiros da Embraer e do material de pesquisa recolhido nas entrevistas com profissionais ligados à aviação civil é uma aeronave bem competitiva no segmento de mercado de jatos executivos de médio porte projetados para viagens interestaduais e internacionais e alguns diferenciais competitivos incluídos no projeto da aeronave.

No Phenom 300, a Embraer decidiu adotar os moderníssimos freios de carbono, mais leves e eficientes que freios convencionais metálicos, para operação segura em pistas de pouso pavimentadas de 1.650 metros de comprimento em dias quentes, com a cabine lotada de passageiros e com os tanques cheios.

Foi sugerido também a instalação de um único e muito prático ponto de abastecimento de querosene, tornando mais simples e rápido o abastecimento da aeronave. Foi incluído também no projeto do Phenom 300 o trem de pouso principal com sistema de amortecimento trailing link, para pousos mais suaves.

Mercado[editar | editar código-fonte]

Por cerca de US$ 8,5 milhões a Embraer oferece o Phenom 300 com configuração interna para transportar sete ou oito passageiros, galley compacta para refeições rápidas e bebidas, toalete básico que inclui pia para lavar as mãos e escovar os dentes, design dos assentos criados e escolha dos materiais usados no acabamento interno selecionados pelos profissionais da BMW, telefone por satélite e pontos de acesso à Internet.

O Phenom 300 está equipado com o moderníssimo sistema de navegação EFIS (Electronic Flight Instrument System - Sistema Eletrônico de Voo por Instrumentos), incluindo o PFD (Primary Flight Display) e o MFD (Multi Function Display).

Os principais concorrentes do Phenom 300 no mercado mundial de jatos executivos são o Cessna Citation CJ4, o Cessna Citation CJ3, o Hawker 400XP da Hawker Beechcraft e o Bombardier Learjet 45XR. [3]

Ficha técnica[editar | editar código-fonte]

  • Capacidade: 7 ou 8 passageiros;
  • Pista de pouso: Aprox. 1.650 metros (lotado / dias quentes / tanques cheios);
  • Motorização (potência): 2 X Pratt & Whitney PW 535-E (3.360 libras / cada);
  • Velocidade de cruzeiro: Aprox. 840 km / h;
  • Alcance: Aprox. 3.100 quilômetros (lotado / 75% potência / com reservas);
  • TBO (tempo entre revisões): 5.000 horas;
  • Consumo médio (QAV): Aprox. 700 litros / hora (lotado / 75% potência);
  • Consumo médio (QAV): Aprox. 0,1 litro / passageiro / km voado;
  • Teto de serviço: Aprox. 13.500 metros;

Referências

Ver também[editar | editar código-fonte]

Ligações externas[editar | editar código-fonte]