Fasces

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
O fascio littorio.
Litor romano
Fasce no Rio de Janeiro

O termo latino fasces, na expressão fasces lictoris (em italiano, fascio littorio: "feixe de lictor") refere-se a um símbolo de origem etrusca, usado pelo Império Romano, associado ao poder e à autoridade. Era então denominado fasces lictoriae, por ser carregado por um lictor, o qual, na Roma Antiga, em cerimónias oficiais - jurídicas, militares e outras - precedia a passagem de figuras da suprema magistratura, abrindo caminho em meio ao povo.

Modernamente, foi incorporado pelo regime fascista na Itália.[1] No final do século XIX, os fasci eram grupos políticos e paramilitares que constituíram a base do movimento fascista.

Constitui-se de um feixe de varas de bétula branca, simbolizando o poder de punir, amarradas por correias vermelhas (fasces), símbolo da soberania e a união. Muitas vezes o feixe é ligado a um machado de bronze, que simboliza o poder de vida e morte. É muito utilizado na heráldica, como símbolo da força da união em torno do chefe. Aparece, por exemplo, no brasão de armas da França, neste caso, associado à justiça, e nos Estados Unidos.

O fascio no verso de uma moeda estaduninense
... e no símbolo do Senado dos Estados Unidos

Referências

Ícone de esboço Este artigo sobre heráldica é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.
Commons
O Commons possui imagens e outras mídias sobre Fasces