Fluência

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Searchtool.svg
Esta página ou secção foi marcada para revisão, devido a inconsistências e/ou dados de confiabilidade duvidosa. Se tem algum conhecimento sobre o tema, por favor verifique e melhore a consistência e o rigor deste artigo. Pode encontrar ajuda no WikiProjeto Física.

Se existir um WikiProjeto mais adequado, por favor corrija esta predefinição. Este artigo está para revisão desde abril de 2009.

Fluência é a deformação permanente de materiais quando estes são sujeitos a cargas ou tensões constantes e está dependente do tempo. Este tipo de deformação é observada em todos os tipos de materiais. Para os metais ela só é relevante para temperaturas iguais ou superiores a aproximadamente 0,4Tf (Tf = temperatura absoluta de fusão) do metal em causa. Os polímeros amorfos, como plásticos e borrachas, são os materiais mais sensíveis a este tipo de deformação.

Os ensaios de fluência consistem em sujeitar o provete a cargas e a temperaturas constantes. A deformação é medida e traçada em função do tempo decorrido até ocorrer a fractura do provete. A deformação do provete é normalmente dividida em três etapas: fluência primária, secundária e terciária. Na primeira é aplicada a carga e ocorre uma deformação elástica instantânea seguida de uma deformação plástica gradualmente menor até se tornar constante devido ao encruamento do material. Na segunda etapa a velocidade de deformação é constante e é a etapa mais longa. Por ultimo, na terceira o material deforma se muito rapidamente até ocorrer ruptura, este aumento da velocidade de deformação deve se à diminuição da área da secção útil do provete que causa um aumento da tensão aplicada pois a carga se mantém constante.

Este tipo de deformação é muito comum em materiais que são colocados em serviço a temperaturas elevadas e a tensões mecânicas estáticas, tal como os rotores de turbinas em aviões e geradores a vapor. Sem temperatura nao existe fluencia.

Referências[editar | editar código-fonte]

  • William D. Callister, Jr., Ciência e Engenharia de Materiais Uma Introdução, 7ª Ed., LTC
  • Willian F. Smith, Princípios de Ciência e Engenharia de Materiais, 3º Ed., Mc Graw-Hill