Geração (física)

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Gerações da matéria
Tipo Primeira Segunda Terceira
Quarks
tipo up up charm top
tipo down down strange bottom
Léptons
carregado elétron múon tau
neutro neutrino do elétron neutrino do múon neutrino do tau

Na física de partículas, uma geração ou família é uma divisão das partículas elementares. Entre gerações, partículas diferem apenas pela massa. Toda força fundamental e número quântico são idênticos.

Existem três gerações de acordo com o modelo padrão de partículas físicas. Cada geração é dividida em dois tipos de léptons e dois tipos de quarks. Os dois léptons podem ser classificados em eletricamente carregado e neutro. Os dois quarks podem ser classificados em carga de -13 (tipo down) e carga de +23 (tipo up).

Definição[editar | editar código-fonte]

Cada membro de uma geração posterior possui maior massa que a partícula correspondente da geração anterior. Esta hierarquia de massa é responsável pelas gerações mais altas decaírem em gerações menores, o que explica o fato de toda a matéria encontrada naturalmente no universo pertencerem a primeira geração. A segunda e terceira geração só são obtidos em ambientes de extrema energia como raios cósmicos ou aceleradores de partículas.

Neutrinos de todas gerações percorrem o universo com velocidades próximas à velocidade da luz, mas raramente interagem com outras matérias.[1] É esperado que o melhor entendimento das relações entre as gerações de léptons possam explicar a diferença de massa das partículas fundamentais pela perspectiva da mecânica quântica.[2]

Quarta geração[editar | editar código-fonte]

Através do modelo padrão, uma quarta geração de partículas fundamentais e até gerações maiores foram estipuladas pela física teórica. Entretanto a maioria dos físicos argumentam que uma quarta geração acarretaria modificações sutis nos observáveis da força fraca, e tais modificações são extremamente improváveis segundo a física experimental.[3] Apesar disto, a existência de uma quarta geração nunca foi completamente descartada e a busca por evidências continua nos aceleradores de partículas.[4] [5]

Referências

  1. Experiment confirms famous physics model (em inglês) Massachusetts Institute of Technology (18 de abril de 2007).
  2. Malcolm H. Mac Gregor (20 de julho de 2006). A "Muon Mass Tree" with alpha-quantized Lepton, Quark and Hadron Masses (em en).
  3. D. Decamp et al. (ALEPH experiment). (1989). "Determination of the number of light neutrino species". Physics Letters B 231 (4): 519. DOI:10.1016/0370-2693(89)90704-1.
  4. C. Amsler et al. (Particle Data Group). (2008). "Review of Particle Physics: b′ (4th Generation) Quarks, Searches for" (em inglês). Physics Letters B 667 (1): 1–1340.
  5. C. Amsler et al. (Particle Data Group). (2008). "Review of Particle Physics: t′ (4th Generation) Quarks, Searches for" (em inglês). Physics Letters B 667 (1): 1–1340.

Ver também[editar | editar código-fonte]