HMY Britannia

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
HMY Britannia
O Britannia ancorado em Liverpool.
Carreira   Bandeira da marinha que serviu
Data de encomenda Dezembro de 1936
Construção Harland and Wolff
Batimento de quilha 11 de Janeiro de 1954
Lançamento 15 de Abril de 1953
Período de serviço 1954-1997
Estado Navio-museu
Características gerais
Tipo de navio iate
Deslocamento 5.769 t
Comprimento 412 pés (126 m)
Propulsão 12.000 hp
Velocidade 21.5 nós
Autonomia 2.400 m.n (4.400 km)
Tripulação 19 oficias da Marinha Real Brtiânica
279 tripulantes

HMY Britannia é o antigo iate real da Família real britânica, em especial, da Rainha Elizabeth II, sendo o 83º navio a servir a monarquia desde a coroação de Charles II em 1660. Transportou a família real em várias viagens oficias durante mais de 30 anos, mas atualmente está ancorado permanentemente como navio-museu em Edimburgo, Escócia.

História[editar | editar código-fonte]

O HMY Britannia foi construído em Clydebank, West Dunbartonshire, e lançando oficialmente em 16 de abril de 1953 pela rainha Elizabeth II. Seu projeto inclui três mastros: um mastro mediano de 41 metros, o mastro principal de 42 m, e o mastor menor de 36 m. Curiosamente, o Britannia foi planejado para se converter em um navio-hospital durante uma eventual guerra.

Durante sua carreira como Iate Real, o Britannia transportou a Família real em 696 visitas oficias e 272 visitas em território britânico, totalizando 1.087.623 milhas navegadas. Em 1959, realizou uma de suas maiores viagens: atravessou o recém-inaugurado Canal de São Lourenço durante uma viagem para Chicago, fazendo da Rainha o primeiro monarca britânica a visitar a cidade. O presidente Dwight D. Eisenhower também embarcou no navio junto à Família Real. Anos depois, os presidentes Gerald Ford e Ronald Reagan também se acomodariam no "iate real".

Foi aposentado em 1997.