Hans Asperger

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa

Hans Asperger (pronuncia-se ásperguer) (Viena 18 de Fevereiro de 1906 - 21 de Outubro de 1980) foi um psiquiatra e pesquisador austríaco. A Síndrome de Asperger deve seu nome a ele.

Vida[editar | editar código-fonte]

Nascido em uma fazenda nos arredores de Viena, Asperger era o mais velho de dois irmãos. Ainda muito novo, mostrou talentos especiais com a linguagem e, nos primeiros anos de escola, era conhecido por recitar o poeta austríaco Franz Grillparzer. Tinha dificuldade em fazer amigos e era considerado "distante" mas, na juventude, nos anos 1920, formou amizades que duraram sua vida toda. Formou-se em Medicina em 1931 e assumiu a direção da estação ludo-pedagógica na clínica infantil da universidade em Viena, em 1932. Casou-se em 1935 e teve cinco filhos. Desde 1934 esteve envolvido com a clínica psiquiátrica, em Leipzig.

Asperger tinha especial interesse em crianças "fisicamente anormais". Submeteu em 1943, o artigo Die 'Autistischen Psychopathen' im Kindesalter (A psicopatia autista na infância), à revista científica Archiv fur psychiatrie und Nervenkrankheiten, que o publicou no ano seguinte, no seu número 117, páginas 76-136. Seu trabalho baseou-se em estudos que envolveram mais de 400 crianças.

Observou que o padrão de comportamento e habilidades que descreveu ocorria preferencialmente em meninos; denominou-o de psicopatia autista, uma desordem da personalidade que incluía: falta de empatia, baixa capacidade de formar amizades, conversação unilateral, intenso foco em um assunto de interesse especial e movimentos descoordenados. Asperger chamava as crianças que estudou de pequenos professores, devido a sua habilidade de discorrer sobre um tema detalhadamente.

No entanto, como viajava pouco e todas as suas publicações eram em alemão, apenas na década de 1980 seu nome foi reconhecido como um dos pioneiros no estudo do autismo. Além disso, seu principal trabalho foi publicado durante a Guerra.

No final da II Guerra Mundial, Asperger serviu como soldado na Croácia. Ele foi contratado como professor na Universidade de Viena em 1944 e se tornou diretor da clínica infantil em 1946. Veio a se tornar professor na clínica infantil da universidade - a Universitäts-Kinderklinik, em Innsbruck, 1957 e, desde 1962, manteve a mesma posição em Viena. Em 1964 encabeçou o posto médico das SOS-Kinderdörfer (Aldeias SOS Infantis) em Hinterbrühl. Tornou-se professor emérito em 1977. Trabalhou até o fim, ministrando aulas até seis dias antes de morrer, em 21 de Outubro de 1980.

Publicou 359 trabalhos, a maioria sobre dois temas: psicopatia autista e morte.

Ver Também[editar | editar código-fonte]

Ligações Externas[editar | editar código-fonte]