Hecateu de Mileto

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Question book.svg
Este artigo não cita fontes fiáveis e independentes. (desde dezembro de 2009). Por favor, adicione referências e insira-as corretamente no texto ou no rodapé. Conteúdo sem fontes poderá ser removido.
Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)
mapa do mundo na concepção de Hecateu

Hecateu de Mileto (Mileto, ca. 546 a.C. — ca. 480 a.C.) foi um historiador, geógrafo, e viajante grego que levava consigo a tradição racionalista de Tales de Mileto, particularmente aplicada à superfície da Terra.

Viajou extensamente pelo Império Aquemênida (que na época se chamava Ásia menor) e escreveu um livro sobre o Egito e Ásia que, contudo, não sobreviveu à viagem. Continuou o trabalho, começado por Anaximandro, de desenhar um mapa do mundo. Dividiu a superfície terrestre em uma metade norte (Europa) e uma metade sul (Ásia), tomando como estrutura divisória a linha leste-oeste do Mar Mediterrâneo e as montanhas do Cáucaso. Desenhou dois continente em forma de semicírculo e rodeados pelo oceano. No entanto, os gregos não eram os viajantes mais destacados e exploradores da época. Tal honra ostentam os fenícios, muito menos letrados (e portanto menos específicos), entre os quais Hanão.

Biografia[editar | editar código-fonte]

Praticamente todas as informações disponíveis a seu respeito provém de Heródoto, que foi seu continuador e de Diodoro da Sicília.

De família aristocrática, parece ter passado a primeira parte da vida viajando pela Europa, Ásia e Egito. É provável que tenha exercido papel importante na revolta da Jônia contra a Pérsia (500/494 a.C.). Para Hecateu, a única maneira de derrotar a supremacia persa seria ter o controle dos mares através da construção de uma frota (que deveria ser construída com somas do tesouro do templo de Apolo)[1] . Os jônios, contudo, não aceitaram o projeto, achando-o sacrílego. Ao fim da guerra, Mileto foi incendiada pelos persas e Hecateu foi escolhido como delegado para negociar a paz.

É considerado um dos maiores prosadores que, a partir do século VI a.C., escreveram crônicas mitológicas, históricas, etnográficas e geográficas, que continuaram a tradição oral. Tratava com desprezo as obras dos antecessores e também dos contemporâneos que, segundo ele, escreviam narrativas contraditórias. A obra Descrição da Terra resumia os conhecimentos geográficos dos gregos da época. Sua Genealogias passava em revista os dados históricos da época, corrigindo as imprecisões.

A maior importância de Hecateu foi ter assimilado o clima de renovação cultural que se manifestava na Jônia e que fora iniciado com os primeiros filósofos. Nesta assimilação, transpôs para o campo da história a atitude intelectual dos físicos e matemáticos. Com isso, se iniciou o processo de racionalização dos fatos históricos que preparou o caminho para Heródoto e Tucídides. Testemunhando o que viu e ouviu nas viagens, Hecateu procurou traçar a história das diferentes regiões, mas sobretudo buscando separar o crível do incrível a partir do bom senso e da razão. Já na antigüidade, foi cognominado de Logógrafo.

Referências

  1. História Heródoto

Projetos relacionados[editar | editar código-fonte]

Wikiquote
O Wikiquote possui citações de ou sobre: Hecateu de Mileto
Ícone de esboço Este artigo sobre uma pessoa é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.