Helene Stöcker

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Helene Stöcker

Helene Stöcker (Wuppertal, 13 de novembro de 1869Nova York, 24 de fevereiro de 1943) foi uma feminista, pacifista e escritora alemã. Esteve entre as pioneiras a ingressar numa universidade e foi a primeira alemã a se doutorar em Filosofia.

Stöcker ajudou fundar várias organizações pelos direitos da mulher, tais como a Associação para o Direito de Voto da Mulher, União para a Proteção da Maternidade e a Reforma da Sexualidade. Também era responsável, entre outras, pela revista Frauen-Rundschau, que tratava de questões relativas às mulheres.

Obras[editar | editar código-fonte]

  • 1906 – Die Liebe und die Frauen. Ein Manifest der Emanzipation von Frau und Mann im deutschen Kaiserreich.
  • 1925 – Liebe
  • 1928 – Verkünder und Verwirklicher. Beiträge zum Gewaltproblem.
Revistas
  • Frauen-Rundschau, 1903–1922
  • Mutterschutz, Organ des Bundes für Mutterschutz, publicado de 1905 a ?
  • Die Neue Generation, 1903–1933
  • Stöcker, H. (1914) Geburtenrückgang und Monismus. In. Der Düsseldorfer Monistentag (Wilhelm Blossfeld, Hrsg.) Leipzig, 1914

Bibliografia[editar | editar código-fonte]

  • Christl Wickert: Helene Stöcker 1869–1943. Frauenrechtlerin, Sexualreformerin und Pazifistin. Dietz Verlag, Bonn, 1991. ISBN 3-8012-0167-8.
  • Gudrun Hamelmann: Helene Stöcker, der „Bund für Mutterschutz“' und „Die Neue Generation“. Haag Verlag, Frankfurt am Main, 1998. ISBN 3-89228-945-X.
  • Rolf von Bockel: Philosophin einer „neuen Ethik“: Helene Stöcker (1869–1943). 1991. ISBN 3-928770-47-0.
  • Annegret Stopczyk-Pfundstein: Philosophin der Liebe. Helene Stöcker. BoD Norderstedt, 2003. ISBN 3-8311-4212-2.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre uma pessoa é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.