Henrique Moreira

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
"Ternura" (bronze, Parque D. Carlos I, Caldas da Rainha.
"Meninos" (bronze, Avenida dos Aliados).

Henrique Araújo Moreira (Avintes, Vila Nova de Gaia, 1890 - 1979) foi um escultor português.

Biografia[editar | editar código-fonte]

Formado pela Academia Portuense de Belas Artes, onde foi aluno do mestre António Teixeira Lopes, legou-nos uma obra notável, reconhecida em múltiplas distinções, das quais se destacam as medalhas de ouro com que foi galardoado nas exposições em Lisboa e Sevilha.

Na sua vasta obra, onde claramente se perpetua a herança naturalista de Oitocentos, ou naquela em que se afirma já um receituário actualizado, pela emergência da estética Art Déco, como o denuncia a floreira decorativa da Avenida dos Aliados, é manifesta a convergência de uma singular harmonia de linhas e de volumes, de uma correcta euritmia e de uma expressividade naturalista que confere às obras uma imensa serenidade.

Principais obras[editar | editar código-fonte]

O seu nome está muito ligado à cidade do Porto onde se destacam as seguintes obras suas:

Os seus trabalhos incluem, ainda, peças escultóricas no interior do Palácio da Justiça, da frontaria e do interior dos Paços de Concelho e da Igreja de Nossa Senhora da Conceição, na Praça do Marquês de Pombal, dos interiores de salas de espectáculo como o Rivoli, o Coliseu do Porto e o Teatro Nacional São João.

Em 1968 a Câmara Municipal do Porto concedeu-lhe a Medalha de Ouro de Mérito.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre Henrique Moreira
Ícone de esboço Este artigo sobre Personalidades, integrado no Projecto Grande Porto é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.