António Cândido Ribeiro da Costa

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
António Cândido
António Cândido
Nome completo António Cândido Ribeiro da Costa
Nascimento 29 de março de 1850
Amarante
Reino de Portugal Portugal
Morte 9 de novembro de 1922 (72 anos)
Amarante,  Portugal
Nacionalidade Portuguesa
Ocupação Político

António Cândido Ribeiro da Costa (Amarante, Candemil, 29 de Março de 1850 - 9 de Novembro de 1922), mais conhecido apenas como António Cândido, foi um clérigo, orador e político português. Ganhou fama de extraordinário orador no seu tempo, ficando conhecido por A Águia do Marão.

Foi licenciado em Direito e Teologia, pela Faculdade de Direito e pela Faculdade de Teologia da Universidade de Coimbra, onde foi também professor catedrático.

Esteve ligado ao grupo dos Vencidos da Vida, juntamente com Eça de Queirós, Antero de Quental, Oliveira Martins, Guerra Junqueiro, entre outros.

Exerceu diversificados papéis na cena pública: como político, assumiu-se conservador, não crendo nas teorias do socialismo utópico; por outro lado, defendeu um parlamentarismo que não excluísse as minorias de seus quadros políticos.

Foi Ministro do Reino em 1889, tendo sucedido em sufocar a Revolta de 31 de Janeiro, mas, descontente com a política, demitiu-se, tornando-se Procurador Régio, cargo do qual foi afastado aquando da Revolução de 5 de Outubro de 1910. Abandonou a vida política em seguida.

A 13 de Março de 1902, sendo Conselheiro de Sua Majestade Fidelíssima, Procurador-Geral da Coroa e Fazenda e Ministro de Estado Honorário, foi feito Conselheiro de Estado (Diário do Governo, n.º 60, 15 de Março de 1902).[1] [2]

Encontra-se colaboração da sua autoria na revista A Leitura[3] (1894-1896) e no semanário O Thalassa[4] (1913-1915).

Foi homenageado com uma estátua em Amarante.

Obras[editar | editar código-fonte]

  • Principios e questões de philosophia politica (Vol. I)
  • Principios e questões de philosophia politica (Vol. II)(eBook)

Bibliografia[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. "Mercês Honoríficas do Século XX (1900-1910)", Jorge Eduardo de Abreu Pamplona Forjaz, Guarda-Mor, 1.ª Edição, Lisboa, 2012, p. 52
  2. LIMA, José Maria Pereira de - Phenicios e Carthaginezes, Lisboa: Viúva Tavares Cardoso, 1903 (pp. 5 a 15).
  3. A Leitura: magazine litterario (1894-1896) cópia digital, Hemeroteca Digital
  4. O Thalassa: semanario humoristico e de caricaturas (1913-1915) cópia digital, Hemeroteca Digital
Ícone de esboço Este artigo sobre um político é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.