Herbert Blumer

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa

Herbert Blumer nasceu 7 de março de 1900 em St. Louis, Missouri e faleceu em 13 de April 1987) Sociólogo com importantes contribuições à Psicologia social e Ciências da Comunicação

Vida e Obra[editar | editar código-fonte]

Ele freqüentou a Universidade de Missouri entre 1918 a 1922, onde após a graduação, ele foi professor e cursou o mestrado em sociologia. Em 1925, transferiu-se para Universidade de Chicago e se tornou um jogador de futebol profissional. Em Chicago foi notalvelmente influenciado pela sociologia de George Herbert Mead, W. I. Thomas, e Robert Park. Ao completar o doutorado em psicologia social em 1928, foi convidado a ensinar na Universidade de Chicago. Quando Mead ficou doente e teve que deixar o curso de psicologia social que ministrava na Universidade de Chicago, Blumer assumiu dando continuidade ao seu trabalho.

Aos 27 anos Blumer fazia parte da faculdade da Universidade de Chicago. Ele saiu de licença para servir no exército durante Segunda Guerra Mundial e estudar como bolsista em várias universidades, entre estas destaca-se os estudos que realizou sobre a moda em Paris, 1932 equiparando a importancia destas à dos costumes e a crítica às técnicas de amostragem das pesquisas de opinião pública que ignoravam os formadores de opinião (Estudo realizado na Associação Americana de Sociologia em 1948).

Blumer assumiu a nova Cadeira do Departamento de Sociologia da Universidade de Califórnia, Berkeley em 1952. Ele foi secretário-tesoureiro, e o derradeiro presidente da Associação Americana de Sociologia (American Sociological Association) e recebeu o prêmio desta para uma carreira de bolsa de estudos em 1983. Ele morreu no dia 13 de abril de 1987.

Contribuições teóricas[editar | editar código-fonte]

Blumer era um estudante que exigiu raciocínio empírico. Um dos seus estudos mais conhecidos fazem parte projeto de pesquisa do Fundo Payne que alertou para o perigo do efeito de filmes sobre as crianças e adultos jovens. O projeto incluiu mais de 18 cientistas sociais que produziu onze relatórios publicados. O fascinante estudo de Blumer: Filmes e Conduta (Movies and Conduct, 1933), inclui mais de cento e quinze autobiografias de estudantes de escola secundária e faculdade sobre suas experiências com assistência de filmes. Ele revelou que o cinema ensina as crianças coisas como estilo de vida, penteados, o modo de beijar, até mesmo como bater carteiras.

Nesse mesmo ano ele publicou Cinema, delinqüência e crime (Movies, Delinquency, and Crime, 1933). Observe-se que para Dewey, o chefe do departamento de psicologia e pedagogia da Universidade de Chicago, as viências estéticas equivalem às experiências conforme publicou em: A arte como experiência nesse mesmo período (1934)

Blumer suscedeu Mead no Curso de Psicologia Social na Universidade de Chicago, criando para este o termo interacionismo simbólico em um artigo sobre psicologia social publicada em o Homem e Sociedade em 1937. Contudo criticou severamente Mead por entender o indivíduo como uma entidade determinante da ação e quanto a importância de observação empírica como a principal forma da metodologia. Blumer condensou as idéias de Mead em três premissas:

  • O modo como as pessoas vêem os objetos depende do significado destas coisas para eles.
  • Este significado ocorre como resultado de um processo de interação social.
  • Significados de objetos podem mudar com o passar do tempo.

Ele também assimilou de W. I. Thomas, que desenvolveu definição de contexto como uma idéia sociológica e da filosofia de John Dewey (autor de Experiência e Natureza, 1925) a noção da interação entre humanos e com mundo natural.

Na Universidade da Califórnia, em Berkeley, Blumer desenvolveu o Departamento de Sociologia e o próprio pensamento dele e pesquisa. Ele aperfeiçoou a teoria do preconceito racial, investigou efeitos da industrialização nas sociedades tradicionais, e dirigiu um estudo sobre uso de drogas por adolescentes. Cientistas sociais devem a ele por evidenciar algumas das limitações de pesquisa quantitativa. Entre os estudantes orientado por ele, Anselm Strauss, trabalhou como seu assistente de pesquisa e foi co-autor da teoria da fragmentação/redução (grounded theory).

Publicações[editar | editar código-fonte]

  • Filmes e Conduta (Movies and Conduct), 1933
  • Cinema, Delinqüência, e Crime (Movies, Delinquency, and Crime), 1933
  • O Lado Humano de Planejamento Social (The Human Side of Social Planning), 1935
  • " Psicologia social", Capítulo 4 em Emerson Peter Schmidt (ed.) O homem e Sociedade: Uma Essencial Introdução à Ciência social . (Man and Society: A Substantive Introduction to the Social Science. New York, Prentice-Hall),1937
  • " Críticas de Pesquisa nas Ciências sociais: Uma Avaliação de Thomas e Znaniecki sobre o rústico e refinado na Europa e América" (Critiques of Research in the Social Sciences: An Appraisal of Thomas and Znaniecki's The Polish Peasant in Europe and America), 1939
  • Interação simbólica: Perspectiva e Método (Symbolic Interaction: Perspective and Method),1969
  • " Comportamento coletivo." pp. 166–222. Esboço de novos princípios de sociologia (Collective Behavior." - New Outline of the Principles of Sociology ed. A. M. Lee. New York: Barnes & Noble), 1951
  • “Variáveis na análise sociológica” (Sociological Analysis and the "Variable) pp. 683–690 in American Sociological Review, Vol 21, No. 6. (Dec., 1956)
  • Teoria sociológica nas relações industriais (Sociological theory in industrial relations (1947). American Sociological Review, 12(3), pg 271-178

Referências[editar | editar código-fonte]

Dewey, John. Experiência e natureza; Lógica: a teoria da investigação; A arte como experiência; Vida e educação; Teoria da vida moral. Os pensadores. SP, Abril Cultural, 1980

Farr, Robert M..As raízes da psicologia social moderna. RJ, Petrópolis, Vozes, 2008

Johnson, Telma Sueli Pinto. O naturalismo metodológico de H. Blumer, contribuições para as práticas de pesquisa em cibercultura. Trabalho apresentado ao Grupo de Trabalho “Comunicação e Cibercultura”, do XVII Encontro da Compós, na UNIP, São Paulo, SP, em junho de 2008. Disponível em Associação Nacional dos Programas de Pós-Graduação em Comunicação

Ligações externas[editar | editar código-fonte]