Ipuiuna

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Município de Ipuiuna
"Puiuna"
Bandeira desconhecida
Brasão desconhecido
Bandeira desconhecida Brasão desconhecido
Hino
Aniversário 12 de dezembro
Fundação 1953
Gentílico ipuiunense
Prefeito(a) Élder de Cássio de Souza Oliva (Partido da República)
(2013–2016)
Localização
Localização de Ipuiuna
Localização de Ipuiuna em Minas Gerais
Ipuiuna está localizado em: Brasil
Ipuiuna
Localização de Ipuiuna no Brasil
22° 05' 56" S 46° 11' 24" O22° 05' 56" S 46° 11' 24" O
Unidade federativa  Minas Gerais
Mesorregião Sul/Sudoeste de Minas IBGE/2008 [1]
Microrregião Pouso Alegre IBGE/2008 [1]
Municípios limítrofes Congonhal, Espírito Santo do Dourado, Senador José Bento, Santa Rita de Caldas, Borda da Mata, Campestre, Poço Fundo e Ouro Fino[2]
Distância até a capital 430 km
Características geográficas
Área 298 km² [3]
População 9 521 hab. Censo IBGE/2010[4]
Densidade 31,95 hab./km²
Altitude 1.201 m
Clima tropical de altitude Cwb
Fuso horário UTC−3
Indicadores
IDH-M 0,784 alto PNUD/2000 [5]
PIB R$ 86 453,241 mil IBGE/2008[6]
PIB per capita R$ 9 099,38 IBGE/2008[6]
Página oficial

Ipuiuna é um município brasileiro localizado no sul do estado de Minas Gerais. Localizado na Mesorregião do Sul e Sudoeste de Minas e na Microrregião de Pouso Alegre. Sua população segundo o CENSO de 2010 é de 9.521 habitantes.

História[editar | editar código-fonte]

A origem da cidade remonta ao século XVIII, quando havia várias disputas territoriais entre as capitanias de Minas Gerais e São Paulo. Alferes Joaquim de Freitas e seu exército avançaram no território de Minas e, em janeiro de 1789, postaram uma guarda entre São Mateus e Mogi-Guaçu. O local recebeu o nome de Guarda de Caldas, e ao seu redor se formou o arraial que deu origem à cidade de Caldas. O povoado de Santa Quitéria - primeiro nome do município de Ipuiuna, e que dá o nome a uma padroeira da cidade - elevou-se a distrito em 1911, com a denominação atual. Ipuiuna, que na linguagem tupi significa "olho de água escura", foi emancipada em 1953. Após a emancipação,houve a vinda de Imigrantes Italianos,dos quais se abrigaram em terras ao redor d cidade,da qual atualmente se situa grandes fazendas e lavouras agricultura(batata principalmente).Um dos nomes mais respeitados entre os Imigrantes Italianos,se da aos Lemes,por ter sido uma das primeiras famílias a chegarem em Ipuiuna.Sendo que parte deles se encontram ainda nela. Os padroeiros da cidade são: S. João Batista e Sta. Quitéria. A festa dos padroeiros se dá no mês de junho. De 1° a 13 de Maio acontece outra festa local, a de São Benedito.

Significado do Nome[editar | editar código-fonte]

Quando da criação do distrito, em 1911, Santa Quitéria recebeu o nome de Ipuiuna. Os que lhe deram denominação, pensaram, é claro em obter, no tupi, um vocábulo que viesse significar “Rio Pardo”, porque esse rio tem suas cabeceiras bem próximas à cidade: O pesquisador marista Irmão José Gregório nos apresenta interpretação que parece mais adequada: IPU (nascente) + I (águas, rio) + UNA (escuras, pardo), nascente do Rio Pardo. [7]

Geografia[editar | editar código-fonte]

Sua população de acordo com o Censo Populacional de 2010 é de 9.521 habitantes.

A cidade tem uma economia baseada na agricultura, destacando-se a produção de batata, sendo por isso conhecida, até hoje (2013), como 'Capital Nacional da Batata'.

Rodovias[editar | editar código-fonte]

É cortada pela BR 459 que liga Poços de Caldas - MG a Paraty (Rio de Janeiro) - RJ e a (Rodovia Presidente Dutra BR 116).

Economia[editar | editar código-fonte]

Entretanto a cidade possui algumas indústrias e vem se destacando recentemente pela instalação de fábricas de processamento e industrialização da batata. Segundo Pesquisa Agrícola Municipal (uma pesquisa do IBGE, em 2006, divulgada em outubro de 2007), Ipuiúna tem a segunda maior rentabilidade com batata-inglesa de Minas Gerais (cerca de 39 milhões de reais), estando apenas atrás de Uberaba.

Turismo[editar | editar código-fonte]

Outro fator econômico de grande importância para o município encontra-se no turismo, já que possui belas montanhas, lindas paisagens e uma grande cultura afro-brasileira, esta última responsável pela realização de uma festa anual conhecida como Festa de São Benedito, comemorada no dia 13 de maio, que atrai centenas de pessoas para a cidade. O município possui inúmeras áreas naturais como as serras das Areias, da Água Quente, da Tronqueira e do Brejinho, destacando-se o ponto mais alto do município: O morro da Boa Vista, com 1591 metros. O município possui ainda a nascente de um dos rios mais importantes da região: o Rio Pardo.

Referências

  1. a b Divisão Territorial do Brasil. Divisão Territorial do Brasil e Limites Territoriais. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) (1 de julho de 2008). Página visitada em 11 de outubro de 2008.
  2. IBGE (2009). Mapa Político do Estado de Minas Gerais (PDF). Página visitada em 31 de outubro de 2012.
  3. IBGE (10 out. 2002). Área territorial oficial. Resolução da Presidência do IBGE de n° 5 (R.PR-5/02). Página visitada em 5 dez. 2010.
  4. Censo Populacional 2010. Censo Populacional 2010. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) (29 de novembro de 2010). Página visitada em 11 de dezembro de 2010.
  5. Ranking decrescente do IDH-M dos municípios do Brasil. Atlas do Desenvolvimento Humano. Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD) (2000). Página visitada em 11 de outubro de 2008.
  6. a b Produto Interno Bruto dos Municípios 2004-2008. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Página visitada em 11 dez. 2010.
  7. Significado do Nome. Contribuição indígena ao Brasil, Ed.1982, vol.III, pág.1245. Site Oficial de Ipuiuna (29 de novembro de 2010). Página visitada em 11 de dezembro de 2010.
Ícone de esboço Este artigo sobre municípios do estado de Minas Gerais é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.