Jarno Saarinen

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Saarinen em corrida sobre o gelo em 1963.

Jarno Karl Keimo Saarinen (Turku, 11 de dezembro de 1945 –– Autodromo Nazionale di Monza, 20 de maio de 1973) foi um motociclista finlandês.

Piloto excepcionalmente talentoso[1] e preciso,[1] Saarinen ficaria conhecido durante sua vida como "Finlandês voador"[1] e "Barrão",[carece de fontes?] pela maneira como dominava as corridas,[carece de fontes?] sendo inclusive, comparado a Gilles Villeneuve, devido ao seu estilo.[carece de fontes?] É ainda o único finlandês a conseguir uma vitória e o título mundial na motovelocidade.[2]

Sua primeira experiência com motos e corridas, foi numa competição no gelo em 1962, chegando em segundo com uma Puch 150cc.[3] Três anos depois, conquistaria seu primeiro título finlandês, vencendo uma competição de Ice-Speedway na categoria 250cc.[3]

Em 1969, disputando seu primeiro campeonato finlandês de motovelocidade, termina como campeão nas 125cc.[3] Posteriormente, correndo num protótipo de uma Yamaha criado por ele mesmo, conquista o título nas 250cc também.[3] No ano seguinte, decide correr no mundial.[3]

Tendo levantando dinheiro suficiente, consegue ingressar no campeonato, fazendo sua estreia no GP da Alemanha, terminando numa sexta posição.[3] Acabaria não disputando algumas corridas durante o campeonato por conta da faculdade (Jarno cursava Engenharia mecânica na época)[1] e acabou terminando na quarta posição no mundial das 250cc.[3] Ainda assim, conseguiu mais um título finlandês.[3] Na temporada seguinte, formado,[3] se dedica exclusivamente às corridas, terminando a temporada em terceiro nas 250cc[3] e segundo nas 350cc.[3] Também chegaria a disputar duas corridas nas 50cc, obtendo um sexto e um segundo lugares.[3] Também termina campeão finlandês nas 350cc.[3]

Teve como seu melhor ano internacional 1972,[2] quando conquistou o mundial de 250cc[2] (obtendo quatro vitórias e nove pódios nas dez corridas disputadas)[1] e terminou com o vice-campeonato das 350cc (três vitórias em oito corridas, ficando novamente apenas um vez fora do pódio, quando terminou na quarta posição)[1] , ficando atrás de Giacomo Agostini.[2] Também terminaria novamente campeão finlandês, desta vez nas 250cc[3] e 350cc.[3]

No ano seguinte à suas conquistas, teria sua vida abreviada trágicamente.[1] [2] Sendo um dos fortes candidatos ao título, tanto nas 250cc quanto nas 500cc,[carece de fontes?] disputava a primeira posição no GP da Itália - disputado no Autodromo Nazionale di Monza[1] [2] - com Renzo Pasolini (Pasolini estava na frente), quando Pasolini, devido a óleo na pista por conta de um acidente na corrida anterior (nas 350cc),[carece de fontes?] acaba caindo[carece de fontes?] e Jarno não conseguindo evitar o italiano, também.[carece de fontes?] Logo em seguida, vários outros pilotos acabariam caindo também, mas sofrendo apenas ferimentos.[2] Saarinen e Pasalini não tiveram a mesma sorte e acabaram morrendo no local.[2] Como forma de respeito, a Yamaha retirou-se do resto da temporada.[1]

Em sua curta carreira, Saarinen disputou 46 corridas durante quatro temporadas,[1] obtendo quinze vitórias (sendo oito nas 250cc, cinco nas 350cc e duas nas 500cc)[carece de fontes?] e 32 pódios durante o tempo que esteve nas 250cc, 350cc e 500cc.[1] [2]

Em 2009, devido à suas enormes contribuições, feitos e ao estilo influente de pilotagem[2] , sendo o primeiro piloto a usar o joelho raspando no asfalto, como aviso de limite para deitar a moto, enquanto o usual era a bota do piloto[carece de fontes?] (o que fizera que durante algum tempo fosse considerado um louco e sua forma como andava na moto de selvagem),[carece de fontes?] foi introduzido pela Federação Internacional de Motociclismo no Hall da Fama do Motociclismo.[1] [2]

Jarno Trulli, piloto de Fórmula 1, recebeu seu nome devido a Saarinen.[carece de fontes?]

Referências

Ícone de esboço Este artigo sobre uma pessoa é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.