Língua ugarítica

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Ugarítico
Falado em: antiga Ugarit
Total de falantes:
Família: Afro-asiática
 Semítica
  Semítica ocidental
   Semítica central
    Semítica do noroeste
     Ugarítico
Códigos de língua
ISO 639-1: --
ISO 639-2: uga
ISO 639-3: uga

O idioma ugarítico só é conhecido na forma de escritos encontrados, inicialmente, na cidade perdida de Ugarit, na Síria, desde sua descoberta por arqueólogos franceses em 1928. Estes escritos foram extremamente importantes para estudiosos do Velho Testamento, por auxiliarem a clarificar textos hebraicos e revelarem mais de como o judaísmo utilizava frases comuns, expressões literárias e frases empregadas pelas culturas gentis que o cercavam.

A língua ugarítica foi "a maior descoberta literária da Antiguidade desde o deciframento dos hieróglifos egípcios e da escrita cuneiforme mesopotâmica. Entre as obras literárias descobertas em Ugarit estão a Lenda de Keret, o Épico de Aqhat (ou Lenda de Danel), o Mito de Baal-Aliyan, e a Morte de Baal — sendo que os últios dois também são conhecidos coletivamente como o Ciclo de Baal — todos eles revelando uma mitologia cananéia.

O ugarítico era uma língua semítica escrita no alfabeto ugarítico cuneiforme, dotado de 27 consoantes e três vogais. Para o observador casual, ela parece similar ao cuneiforme mesopotâmico, mas não tinha qualquer relação (ver alfabeto ugarítico). É o exemplo mais antigo da família das escritas semíticas do ocidente que, com estrutura semelhante(embora com formas lineares em vez de cuneiformes), foram sucedidas pelo fenício, hebraico e aramaico.

A língua de Ugarit está presente em textos do século XIV a.C. até o século XII a.C.[1] A cidade foi destruída em 1180/70 a.C., tendo sido encontrados textos com sua escrita em outros lugares, como na Mesopotâmia.

O ugarítico foi utilizado por uma cultura canaanita, e o uso do termo 'canaanita' para se referir à língua ugarítica é encontrado ocasionalmente. De fato, ele é um parente muito próximo das línguas canaanitas. No entanto, pela perspectiva da taxonomia linguística, ele não é visto como uma língua canaanita, principalmente devido à ausência da mudança ā → ō; ele é considerado um parente próximo da proto-língua da qual as língua chamadas de canaanitas descendem, e ambas eram faladas na mesma época.

O estudo do ugarítico é útil para os estudiosos do hebraico bíblico porque os textos ugaríticos fornecem um panorama sem paralelos da vida e do ponto de vista religioso dos antigos israelitas. O vocabulário é incrivelmente próximo do hebraico bíblico — muitas palavras ugaríticas são idênticas às suas equivalentes no hebraico bíblico. É a religião de Ugarit, entretanto, que é especialmente importante para os estudos do Velho Testamento, já que o ugarítico foi a antiga língua dos vizinhos mais próximos de Israel, na aldeia moderna de Ras Shamra, situada na atual Síria.

Referências

  • Gordon, Cyrus Herzl. The Ancient Near East. [S.l.]: W.W. Norton & Company Press, 1965. ISBN 0-393-00275-6 at p. 99.
  • Uma edição dos textos mitológicos é Gibson, John C.L.. Canaanite Myths and Legends. [S.l.]: T. & T. Clark, 1977. ISBN 0-567-02351-6 Ela contém transliterações para o alfabeto latino de textos ugaríticos ao lado de traduções para o inglês.
  • Uma edição muito mais acessível e atualizada de muitos dos textos ugaríticos (incluindo introduções, transcrições, traduções e notas) é Parker, Simon B. (editor). Ugaritic Narrative Poetry: Writings from the Ancient World Society of Biblical Literature. Atlanta: Scholars Press, 1997. ISBN 0-7885-0337-5
  • O dicionário mais recente e também o mais extenso da língua ugarítica é: del Olmo Lete, Gregorio; & Sanmartín, Joaquín. A Dictionary of the Ugaritic Language in the Alphabetic Tradition. [S.l.]: Brill Academic Publishers, 2004. ISBN 90-04-13694-0 (2 vols), (originalmente em espanhol, traduzido por W.G.E. Watson).
  • Gramáticas: A gramática mais completa disponível atualmente é: J. Tropper, Ugartische Grammatik, AOAT 273, Münster, Ugarit Verlag, 2000. Uma gramática mais concisa: Sivan, Daniel. A Grammar of the Ugaritic Language (Handbook of Oriental Studies/Handbuch Der Orientalistik). [S.l.]: Brill Academic Publishers, 1997. ISBN 90-04-10614-6.
  • Concordância: A concordância do banco de dados ugarítico está disponível em: J-L. Cunchillos and Juan-Pablo Vita, A Concordance of Ugaritic Words Piscataway, NJ: Gorgias Press, 2003. ISBN 1-59333-258-0.

Ver também[editar | editar código-fonte]

Ligações externas[editar | editar código-fonte]