Litoria raniformis

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Como ler uma caixa taxonómicaLitoria raniformis
Litoria raniformisA.JPG

Estado de conservação
Status iucn3.1 EN pt.svg
Em perigo
Classificação científica
Reino: Animalia
Filo: Chordata
Classe: Amphibia
Ordem: Anura
Família: Hylidae
Género: Litoria
Espécie: L. raniformis
Nome binomial
Litoria raniformis
Keferstein, 1867

Litoria raniformis é uma espécie de rela terrestre nativa do sudeste australiano, ocorrendo do sul da Austrália do Sul ao longo do rio Murray, até Victoria e Nova Gales do Sul, e também na Tasmânia. A espécie foi introduzida na Nova Zelândia.

Características[editar | editar código-fonte]

A Litoria raniformis é uma grande rã arbórea com mais de 10 centímetros do focinho a cloaca. Tem coloração malhada de verde ou bronze no dorso, frequentemente com protuberâncias marrons escuras esmaltadas. O ventre é creme pálido, com um padrão fraco semelhante a um remendo. Há uma faixa pálida que se estende das laterais da cabeça até os flancos como se fosse uma prega cutânea. As coxas são verdes-azuis.

Há uma série de protuberâncias superficiais sobre seu dorso. Esta rã assemelha-se à Litoria aurea, mas é distinguida por suas protuberâncias dorsais, uma vocalização mais curta e uma diferença leve na conformação da cabeça e focinho. O tímpano é visível nestes anfíbios.

Os girinos são também muito grandes (acima dos 9,5 centímetros). Frequentemente têm um pigmento acobreado nas laterais e um verde iridescente sobre sua espinha dorsal.

Ecologia e comportamento[editar | editar código-fonte]

Litoria raniformis

A espécie está associada a grandes pântanos, represas permanentes, lagos e lagoas (particularmente as que apresentam juncais), em áreas arborizadas e costeiras. Esta rã é uma ágil escaladora, mas é mais frequentemente encontrada no meio dos juncos ou ao longo das pastagens pantanosas. É diurna caçando e se aquecendo durante o dia. Há registros que caça outros sapos atraídas pelos seus sons.

A som é um gemido em três partes, "Craw-ork ar-ar", aumentando e logo caindo em tom. Os machos desenvolvem almofadas nupciais negras e ásperas em seus polegares durante a estação de procriação, que ocorre da primavera até o fim do verão. Os ovos (até vários milhares) são depositados em uma pilha solta. Essas rãs permanecem no etágio de girino por pelo menos um ano.

Acredita-se que a população está em declínio na maior parte de sua distribuição geográfica. Em algumas regiões, desapareceu completamente. Contudo, em outros lugares, permanece localmente abundante (como em partes no norte de Victoria e em Riverland, na Austrália do Sul, associada ao rio Murray).

Referências[editar | editar código-fonte]

  • (em inglês) Gillespie et al (2004). Litoria raniformis. 2006 IUCN Red List of Threatened Species. IUCN 2006. Acesso a 11 May 2006.
  • Walker, S. 2005. FrogSA Presentations.
  • Robinson, M. 2002. A Field Guide to Frogs of Australia. Australian Museum/Reed New Holland: Sydney.
  • Antsis, M. 2002. Tadpoles of South Eastern Australia
  • Frogs of Australia -Frog call available here.
  • Frog Australia Network
Wikispecies
O Wikispecies tem informações sobre: Litoria raniformis